Equipes de saúde da Capital dão orientações sobre hanseníase

Por - em 23

Durante toda a manhã desta quarta-feira (27), a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realizou no Parque Solon de Lucena uma ação de conscientização em alusão ao Dia Mundial da Luta Contra a Hanseníase, que ocorre no próximo dia 31 (domingo). Profissionais que atuam nas equipes de Saúde da Família, técnicos da SMS e dos Distritos Sanitários fizeram distribuição de panfletos com informações sobre a doença e esclareceram as dúvidas da população.

De acordo com a Chefe da Seção de Tuberculose e Hanseníase, Talitha Lira, é importante ficar atento aos sintomas para que se possa fazer um diagnóstico ainda no início da doença. “Manchas esbranquiçadas ou avermelhadas, que apresentem perda de sensibilidade, devem ser sinal de alerta”, afirmou.

A hanseníase pode demorar de dois a 10 anos entre o contágio e o aparecimento dos primeiros sintomas, causa deformidades físicas e o tratamento é facilitado quando a doença é identificada assim que aparecem os primeiros sintomas. Quem apresentar algum desses indícios deve procurar a Unidade de Saúde mais próxima e, definido o diagnóstico, começar o tratamento que é oferecido gratuitamente pela rede municipal de saúde.

“O tratamento é feito por meio de poliquimioterapia e dura de seis meses a um ano”, disse Talitha Lira, lembrando que o contágio da doença se dá através das vias respiratórias, como tosse ou espirro. “O contato físico ou uso de peças de roupa e utensílios domésticos não transmite a hanseníase”, finalizou.