Equipes do SAMU iniciam curso sobre emergência cardiovascular

Por - em 18

A capacitação em Emergência Cardiovascular para 50 profissionais que atuam no Serviço Móvel de Urgência (SAMU) da Grande João Pessoa foi iniciada na manhã desta sexta-feira (26). O curso é uma parceria da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) com a empresa farmacêutica Boehringer Ingelheim do Brasil e visa aperfeiçoar o atendimento realizado pelas equipes nos casos de emergências cardiovasculares, uma vez que a rapidez no socorro e a precisão do diagnóstico são essenciais para salvar a vida dos pacientes.

A capacitação ocorre no auditório do Hospital Santa Isabel e é voltada para médicos e enfermeiros que trabalham nas unidades móveis. Serão dois dias de treinamento com aulas teóricas e práticas, incluindo um manequim para resgate, que oferece aos profissionais uma simulação quase real de atendimento de urgências cardiovasculares.

De acordo com um dos instrutores, o médico cardiologista João Moraes, o objetivo da capacitação é orientar os profissionais de João Pessoa para iniciar o tratamento com a maior brevidade possível. “Quanto mais rápido o paciente receber o tratamento adequado, mais chances ele tem de sobreviver e mais cedo ele receberá alta do hospital”, afirmou o cardiologista.

De acordo com a coordenadora do SAMU Metropolitano de João Pessoa, Roberta Abath, a capacitação é uma oportunidade de melhor estruturar a cadeia de sobrevivência em cardiologia. Ela lembrou que quanto mais rápido for o socorro a uma vítima de infarto, menos sequelas esta pessoa terá. Dados do Ministério da Saúde estimam que apenas 49% dos pacientes infartados cheguem com vida ao hospital. O atendimento pré-hospitalar, realizado ainda na ambulância ou em casa, é fundamental para aumentar as chances de sobrevida destes pacientes.

Atendimento cardiovascular – Para agilizar o atendimento a pacientes que sofreram alguma complicação cardíaca, o SAMU tem desfibriladores externos automáticos nas suas Unidades de Suporte Avançado de Vida (USA). Além disso, já funciona na Capital o serviço de tele-medicina, que foi implantando pelo Ministério da Saúde e atualmente é encontrado em poucas cidades do país, entre elas, João Pessoa.

O tele-medicina equipa ambulâncias do SAMU com kits que permitem a análise de eletrocardiogramas em poucos minutos, diagnosticando o paciente antes que ele seja levado ao hospital. Em João Pessoa, profissionais do SAMU Metropolitano receberam o treinamento para operar o equipamento no final de 2009 e já realizaram mais de 30 eletrocardiogramas utilizando a nova tecnologia.