Escola das Artes começa a ser implantada no Centro Histórico

Por - em 25

Um espaço específico de formação artística que vai privilegiar o pleno desenvolvimento estético e cultural de crianças e adolescentes. Assim será a Escola Municipal de Artes, denominada de Casa do Ensino das Artes que vai ofertar o ensino das linguagens artísticas: teatro, dança, música e artes visuais. A Casa vai funcionar no espaço físico do convento franciscano São Frei Pedro Gonçalves, o “Conventinho”, localizado no Centro Histórico de João Pessoa, sob a gestão da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec).

Patrimônio de valor artístico e cultural a ser ocupado pela Casa do Ensino das Artes e Biblioteca Municipal Central, o local está sendo devidamente restaurado, contribuindo, inclusive, para a revitalização e preservação desse importante espaço. As atividades serão iniciadas após a entrega do prédio, que está sendo restaurado pela Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP).

A criação do espaço, informa o ator e teatrólogo Luiz Carlos Vasconcelos, que estará a frente da Casa, contempla uma reivindicação histórica de artistas, educadores e da população em geral. O público alvo será estudantes da rede pública de ensino, sendo destinado um percentual de vagas para toda comunidade pessoense.

Educação articulada – Luiz Carlos Vasconcelos enfatiza que a proposta didático-pedagógica da Casa das Artes será alicerçada numa concepção ampla de educação em que os saberes artísticos serão trabalhados de forma articulada com a formação humana, ética, crítica e reflexiva. Nessa perspectiva, a atuação dos professores será calcada numa dimensão formativa que tenha como foco o “aprender”, inter-relacionando os diversificados saberes necessários para o ensino e aprendizagem da arte como expressão humana, social e cultural.

O ensino será oferecido através de cursos regulares, ministrados por professores da rede municipal de ensino, divididos em 03 (três) ciclos: básico, intermediário e o avançado. O ciclo básico terá duração de um ano, o ciclo intermediário de dois anos e o ciclo avançado com duração também de um ano. O ciclo básico será constituído de dois semestres. Contemplará, de forma integrada, as quatro áreas: artes visuais, dança, música e teatro, além de atividades complementares, tais como: circo, cultura popular, coral vozes da infância e grupos musicais.

O ciclo intermediário será constituído de quatro semestres, onde o estudante escolhe uma expressão artística para dedicar-se. O ciclo avançado será constituído de dois semestres, com aprofundamento do estudo da expressão artística escolhida, onde também será estimulada a formação de grupos. Os ciclos serão implantados de maneira gradativa, sendo o ciclo básico o precursor do processo. À medida que as primeiras turmas concluírem este ciclo, os demais serão oferecidos.

O estudante fará sua formação inicial e continuada num período total de 04 (quatro) anos. Esse período será constituído pelos ciclos básico, intermediário e avançado. A carga-horária semanal será de três dias/semana, três horas/dia, seis horas/semanais. Sendo dois dias para atividades práticas específicas e um dia (quinzenalmente, às sextas-feiras) de ações complementares integradas.

As atividades complementares serão constituídas por produções artístico-experimentais que contemplem as artes cênicas, visuais e musicais, que circularão pelos espaços da escola, levando o estudante a ampliar suas fontes de informação e sua percepção.

Inicialmente, na implantação do ciclo básico no primeiro semestre, serão 20 estudantes por turma, sendo três turmas por turno. As turmas serão organizadas da seguinte maneira: turma 01, estudantes na faixa etária dos 8 aos 11 anos; turma 2, estudantes na faixa etária dos 12 aos 15 anos; e turma 3, estudantes acima dos 16 anos. Posteriormente serão divulgados os critérios do processo seletivo dos estudantes interessados em ingressar na escola Municipal de Artes/Casa do Ensino das Artes.

Grupo de Trabalho – Para definir diretrizes para a implantação do espaço foi instituído um Grupo de Trabalho denominado de “GT CASA DO ENSINO DAS ARTES”, colegiado integrado por representantes de diversos órgãos de Educação e Cultura situados no município de João Pessoa. O grupo tem a atribuição de elaborar e propor ações com vistas ao desenvolvimento de estudos, pesquisas e propostas que corroborem à implantação e implementação da Escola Municipal de Artes.

Os participantes do GT são: Luiz Carlos Vasconcelos Costa; Amélia Maria Silva Nóbrega, Giselma Vieira Moreira Franco, Inês Caminha Lopes Rodrigues, e Stella Dalva de Oliveira da, Sedec; Ângela Navarro e Lu Maia, da Funjope; o bacharel em Música Carlos Anísio Oliveira e Silva, da Universidade Federal da Paraíba (UFPB); Vanildo Mousinho Marinho, Luis Ricardo Silva Queiroz e Maria Eleonora Montenegro de Souza (Educação Musical), da UFPB; Marco Damasceno (Departamento de Artes Visuais), da UFPB; Lúcia Gomes Serpa e Amanda (Departamento de Teatro), da UFPB; Guilherme Schulze, do Núcleo de estudos e pesquisas sobre o corpo cênico, da UFPB; Sidney Leonardo Azevedo, artista plástico e professor, da Sedec, e Jonas Bezerra da Secretaria de Planejamento do Município (Seplan).

Informações – Para mais informações procurar a Coordenação do Projeto de implantação da Casa do Ensino das Artes, a cargo de Luiz Carlos Vasconcelos e Amélia Nóbrega. A Coordenação está atendendo no Centro de Capacitação dos Profissionais em Educação (Cecapro), localizado na avenida Ministro José Américo de Almeida (Beira Rio), 2727, Expedicionários. Os telefones são (83) 8820-3624 e 3211-8760.