Escola Índio Piragibe realiza eleições com urna eletrônica

Por - em 33

Educação, cidadania e inclusão saíram das salas de aula e se tornaram os temas mais discutidos nesta terça-feira (09) na Escola Municipal Índio Piragibe, localizada na rua Beatriz de Oliveira, no bairro de Mangabeira 7. Através do projeto “Formando Cidadãos”, cerca de 700 alunos realizaram a eleição anual dos representantes das turmas do 4º ao 9º ano do Ensino Fundamental e dos ciclos do Ensino de Jovens e Adultos.

Segundo Francineide de Morais, gestora da Índio Piragibe, o “Formando Cidadãos” já está em sua 4ª edição e vem mostrando sua importância ao longo dos anos. “Incentivar a cidadania dos alunos é um dos pontos principais do projeto. Por meio dele está sendo possível trabalhar os direitos e deveres e ainda envolver o corpo discente em todas as atividades promovidas pela escola, não apenas como participantes, mas como protagonistas”, explicou Francineide de Morais.

A ação foi realizada em parceria com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), por meio do programa “Eleições para a comunidade”, e durante todo o dia os estudantes vivenciaram um verdadeiro dia eleitoral, inclusive utilizando as urnas eletrônicas usadas nas eleições em todo o país. “Desenvolver o espírito de cidadania nessas crianças é muito gratificante. O TRE disponibiliza as urnas eletrônicas para diversas outras entidades, mas esta é a única que realiza uma ação deste gênero, ensinando os futuros eleitores a utilizar essa ferramenta e, o que é mais importante, valorizar o seu poder de escolha e de voto”, disse Adailton Ventura, chefe da seção de urna eletrônicas do TRE.

Alunos especiais – Um dos destaques deste dia de eleição foi a participação de 22 alunos com necessidades especiais, matriculados na unidade de ensino. “Este ano estão participando da atividade nossos alunos com deficiência auditiva, sendo um deles, inclusive, candidato a presidente de uma das turmas”, comentou a gestora.

Atividades dos representantes – O “Formando Cidadãos” é um projeto que tem início 60 dias antes das eleições e acompanha os alunos durante todo o ano. Com dois meses de antecedência são realizadas as formações das chapas e as inscrições, em seguida os alunos divulgam seus programas e realizam debates, para só assim acontecer a eleição. Passadas as votações e devidamente diplomados, os representantes assumem seus papéis diante do corpo docente, dos alunos e de toda comunidade, na criação de projetos de conservação da escola, meio ambiente, coleta seletiva do lixo, rádio escolar, entre outros.