Escolas municipais na luta contra o diabetes infantil

Por - em 27

A Prefeitura de João Pessoa (PMJP) vai realizar, de 12 a 16 de novembro, a Semana contra o diabetes’, que envolverá todas as escolas da rede municipal de ensino em diversas atividades direcionadas para a prevenção da doença. O evento está sendo coordenado pelas secretarias de Educação (Sedec).

Na próxima quarta-feira (14), ‘Dia Nacional Contra o Diabetes’, médicos do Programa de Saúde da Família (PSF) estarão a partir das 7h da manhã, na Escola Antônio Santos Coelho (Praia da Penha) e no Centro de Referência da Educação Infantil João Leite Gambarra (Valentina Figueiredo) para realização de exames preventivos nas crianças. Logo em seguida, será servido um grande café da manhã.

A coordenadora de Alimentação da Sedec, Simone Leite, explicou que cada escola é responsável pela programação da semana. O tema será desenvolvido de forma livre, com palestras, aulões de educação física, teatro de fantoches, cartazes, entre outros.

“A prevenção através da educação é uma arma para combater o diabetes infantil. A boa alimentação e atividades físicas são uma preocupação constante da atual gestão municipal. Existe uma equipe de supervisoras, nutricionistas e merendeiras que cuidam diretamente da alimentação dos nossos alunos”, ressaltou.

Diabetes – A doença é ocasionada pela falta ou resistência a ação da insulina, levando ao aumento de glicemia (açúcar) no sangue. A insulina é um hormônio fabricado pelo pâncreas – órgão responsável pelo o aproveitamento do açúcar do organismo. Este açúcar vem dos hidratos de carbono. Quando existe pouca insulina ou resistência do organismo a sua ação, o resultado é o aumento das taxas de glicemia (açúcar no sangue).

Sintomas – O diabete do tipo 1 é mais comum em crianças e adolescentes. Os principais sintomas são: sede excessiva, aumento de fome e emagrecimento, aumento do número de vezes em que se urina, mal estar, sonolência, fraqueza, tonturas, cãibras e formigamentos. Deve-se procurar o médico rapidamente ao se suspeitar desta doença. O tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível.

Alimentação – A criança precisa de uma dieta rica em fibras e pobre em açúcar, com seis refeições ao dia. O ideal é retirar da alimentação os açúcares de absorção rápida como açúcar refinado, mascavo, cristal e mel. Consumir de maneira moderada os açúcares de absorção lenta como massas, tubérculos e frutas.