Escolas municipais participam de seletiva estadual de bandas, na 6ª

Por - em 29

Alunos das escolas municipais de João Pessoa participam na próxima sexta-feira (7), a partir das 14h, no Espaço Cultural, de mais uma seletiva estadual de bandas e fanfarras, de onde sairão as campeãs para disputar o Campeonato Norte-Nordeste de Bandas e Fanfarras Estudantis, que será realizado no dias 21, 22 e 23 deste mês em Recife (PE). Segundo o coordenador das bandas marciais escolares do município, Júlio Ruffo, todos os grupos escolhidos para a disputa final são frutos de incentivos e investimentos por parte da Prefeitura de João Pessoa (PMJP).

Nesta última seletiva vão participar as bandas marciais das escolas Zulmira de Novais (Bairro dos Novais), Ubirajara Boto Targino (Cristo Redentor), Aníbal Moura (Cruz das Armas), Oscar de Castro (Cruz das Armas), Luiz Vaz de Camões (Mangabeira) e Castro Alves (Funcionários I).

O município de João Pessoa já realizou antes uma outra seletiva que classificou mais cinco bandas para o campeonato Norte-Nordeste, em algumas categorias. Na ‘Juvenil’ foram escolhidas as bandas Machado de Assis (Valentina Figueiredo) e a campeã Luzia Simões (Jardim Planalto). Na categoria ‘Drum e Bass Corps’, foi selecionada a atual campeã Norte-Nordeste, a Escola Castro Alves.

Já na categoria ‘Master’, foram selecionadas as bandas marciais CP MAC (Mangabeira) e Zulmira de Novais (Bairro dos Novais). Júlio informou que na Paraíba já estão classificadas também as bandas do Cenec (Geisel) e a Agrotécnica do município de Sousa.

O projeto – Júlio Ruffos explicou que desde o início da atual gestão, as bandas das escolas municipais de João Pessoa vêm recebendo incentivo e investimento, como a aquisição de instrumentos musicais e a execução do projeto ‘Educar a criança através da música’, realizado pela Secretaria de Educação e Cultura (Sedec), através da Coordenação de Bandas.

O ‘Educar a criança através da música’ completou 16 anos de existência em 2008, atuando nas escolas municipais como principal motivador do ensino da música. Entendendo esses grupos como instrumentos pedagógicos, o projeto tem buscado ampliar as atividades além das tradicionais bandas marciais, abrindo novos horizontes nas mais diversas áreas musicais.