Esculturas do artista Abelardo da Hora ficam expostas na Estação Cabo Branco

Por - em 111

‘Mulher de pernas dobradas’

Duas esculturas do renomado artista plástico pernambucano Abelardo da Hora ficarão permanentemente expostas ao público, na base da Torre Mirante da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano. Elas foram adquiridas pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) e a partir de agora fazem parte do importante acervo de obras de arte existentes na instituição. Uma solenidade na tarde deste sábado (30), a partir das 16h, marca oficialmente a aquisição das obras.

O evento terá a presença do prefeito Luciano Agra, do escultor Abelardo da Hora e de familiares do artista que virão de Recife. Também foi confirmada a participação de artistas plásticos e autoridades locais. Após a solenidade, haverá apresentação do grupo Quarta Justa e do Quarteto de Cordas, no anfiteatro. O evento faz parte das comemorações de um ano da atual gestão.

A vinda definitiva do trabalho do pernambucano para compor o cenário da Estação Cabo Branco aconteceu no ano passado, quando a Prefeitura trouxe exibiu a exposição ‘Amor e Solidariedade’, que reuniu um conjunto de 130 obras. “Quando trouxemos a exposição pra João Pessoa foi unânime a percepção e identificação do público entre as esculturas de Abelardo e o ambiente arquitetônico que leva assinatura de Oscar Niemeyer”, afirmou o diretor geral da Estação Cabo Branco, Rubens Freire.

Com a aceitação do público, a gestão municipal se sentiu estimulada a adquirir as obras de Abelardo da Hora. “Outras quatro esculturas ainda devem chegar a Estação Cabo Branco até o final do ano”, comentou Rubens Freire. Todo o acervo cultural do escultor pernambucano permaneceu exposto para visitação nos jardins e no segundo pavimento da Torre Mirante durante três meses (entre junho a agosto de 2010).

Esculturas – As esculturas que ficarão permanentemente expostas foram instaladas no espelho d´água, na parte inferior da Torre Mirante. São elas: ‘A mulher na rede’ (1,40 altura, 2,60 de comprimento, 430 quilos e largura de 0,90 metros) e ‘Mulher de pernas dobradas’ (que possui 1,20 metros de altura, 2,0 de comprimento, com largura de 0,80 centímetros e 410 quilos).

“As obras de Abelardo da Hora adquiridas pela Prefeitura de João Pessoa agregam valor artístico e embelezam ainda mais a Estação Cabo Branco, sendo uma das obras importantes a compor o acervo artístico deste centro cultural, que hoje é um espaço referência educacional e turística da capital paraibana”, comentou a artista plástica e curadora da Estação Cabo Branco, Lúcia França.

Na opinião de Lúcia França, o prefeito Luciano Agra tem demonstrado um aprimorado zelo com os espaços públicos da capital, notadamente no tocante a preocupação com o meio ambiente e com a estética urbanística da cidade. “Além de fomentar a difusão do conhecimento e da cultura paraibana, a inclusão das obras de Abelardo da Hora ao acervo reafirma este compromisso com a cidade de João Pessoa e com seus cidadãos”, afirmou Lúcia.

‘A mulher na rede’

O artista – Abelardo da Hora nasceu em 1924 em São Lourenço da Mata (PE). Formado pela Escola de Belas Artes do Recife, conviveu com nomes como Vicente do Rêgo Monteiro e Hélio Feijó. Vanguardista, foi um dos fundadores da Sociedade de Arte Moderna do Recife e um dos precursores da arte cinética no país. É mestre de toda uma geração de artistas pernambucanos de renome, partindo de Francisco Brennand até José Cláudio, Corbiniano Lins, Guita Scharifker, Gilvan Samico e Wellington Virgolino.

As obras de Abelardo da Hora estão espalhadas por todo o mundo: China, França, Estados Unidos, Suíça, Rússia e na antiga Tchecoslováquia. No Brasil, integra os acervos do Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, Museu do Solar do Unhão na Bahia, Masp (Coleção Pietro Maria Bardi), Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC/USP), Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães (Mamam) do Recife e em inúmeras coleções particulares.

Todos os países da Europa, além da Mongólia, Argentina, Canadá e EUA já receberam suas obras em exposições individuais e coletivas. Diversas vezes premiado em Salões de Artes Plásticas em todo o país, desde a década de 50, é delegado em Pernambuco da Secção Brasileira da Internacional de Artes Plásticas ligada à Unesco, além de ser um dos fundadores da Associação Brasileira de Escritores (ABDE) em Pernambuco.

Serviço:

Entrega das esculturas de Abelardo da Hora

Dia: Sábado (30)

Hora: 16h00

Local: Base da Torre Mirante da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano.

Contato para imprensa

Lúcia França (Curadora da Estação Cabo Branco)

Fone: 8708.9445/ 9985.2725