Espetáculo de dança ‘O Castelo’ inicia temporada no Santa Roza

Por - em 36

A Paralelo Cia de Dança inicia temporada nesta sexta-feira (2), a partir das 20h, no Teatro Santa Roza, do espetáculo de dança contemporânea ‘O Castelo’, inspirado no livro de Franz Kafka. O espetáculo permanece em cartaz durante três finais de semanas, de sexta a domingo, com apoio da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope).

O espetáculo é dirigido e coreografado pela dançarina Joyce Barbosa, com participação coreográfica do bailarino Arthur Marques e performances das bailarinas Joyce Barbosa, Lília Maranhão e Vanessa Queiroga. A trilha sonora original, executada ao vivo, é do músico Erick de Almeida, e a criação e execução de luz é assinada por Fabiano Diniz.

Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna – No dia 20 de abril deste ano, a Fundação Nacional de Artes divulgou a lista de aprovados no Prêmio de Dança Klauss Vianna 2008 e o grupo paraibano Paralelo Cia de Dança foi contemplado com esse incentivo cultural. O nome do projeto intitula a nova coreografia da companhia, ‘O Castelo’, adaptação do livro de Franz Kafka, que tem por objetivo levar ao público em geral a concepção Kafkaniana de isolamento e incomunicabilidade.

A Paralelo Cia de Dança é a primeira companhia paraibana a ser aprovada nesse prêmio nacional. Com isso, a Funarte está fazendo parte da história, não apenas da companhia, como também da Paraíba ao promover a renovação e o incentivo no nosso Estado, relendo nossas políticas públicas em dança.

A diretora, coreógrafa e bailarina da Companhia, Joyce Barbosa, revelou a satisfação em receber este prêmio. “Foi com imensa alegria que a Paralelo Cia da Dança recebeu a notícia da aprovação no prêmio Klauss Vianna de Dança. Pela primeira vez em sua história de cinco anos promovendo a arte da dança na Paraíba, a Paralelo alcança o mais prestigioso incentivo à cultura do país. E o que nos deixa ainda mais orgulhosos é o fato de sermos a primeira companhia paraibana de dança a conseguir tal feito desde a fundação do prêmio, em 2006. Esperamos que essa seja a grande oportunidade de mostrarmos ao nosso Estado que a arte da dança continua viva e producente”, ressaltou.