Espetáculo ‘Flor da Paixão’ segue até domingo no Espaço Cultural

Por - em 145

A história da vida e morte de Jesus Cristo encenada no espetáculo ‘Flor da Paixão’ entra no segundo dia de apresentação, neste sábado (7), no Espaço Cultural José Lins do Rego. A narrativa foi montada a partir da visão de Maria Madalena e Judas Iscariotes e a valorização da cultura de João Pessoa. Até domingo acontecem quatro apresentações, em sessões diárias às 19h e 21h. A entrada é gratuita e a realização é da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através da sua Fundação Cultural (Funjope).

As duas primeiras apresentações do espetáculo da Paixão de Cristo aconteceram nesta sexta-feira (6) e reuniram um público de quatro mil pessoas. Segundo Milton Dornellas, diretor executivo da Funjope, a grande inovação deste ano é o vínculo com as realidades do povo paraibano, trazendo elementos tradicionais da Capital. “Contamos uma história que é reverenciada por milhões de pessoas, mas ao mesmo tempo elas se vêem inseridas dentro da narrativa, porque ela retrata o dia a dia de cada um, fala do seu cotidiano, das suas crenças”, afirmou.

Dornellas destacou a evolução da estrutura da Paixão de Cristo ao longo dos anos. “Hoje nós chegamos a um nível de espetáculo extremamente profissional, com a participação de mais de 150 pessoas. Temos arquibancadas e contamos com a parceria da Funesc, proporcionando um espaço que evita chuvas e dá mais conforto ao público”, explicou.

Público – O casal Alexandre Donato e Katiane Guedes são espectadores assíduos e concorda com a renovação que acontece no espetáculo todos os anos. “O mais interessante é ver a história de diferentes ângulos, porque todos os anos a direção inova. Iniciativas desse tipo deveriam existir sempre. É muito legal para vivenciarmos o clima da Semana Santa”, afirmou Alexandre.

Roberta Moreira fez questão de prestigiar o espetáculo e trazer a filha e duas sobrinhas para aprender desde cedo um pouco da cultura cristã. “Acho muito linda toda a história, lembrar o que Cristo fez por nós e é importante ensinar as crianças e nada melhor do que o teatro para tornar isso mais prazeroso para elas”, enfatizou.

Flor da Paixão – Com direção geral de Antônio Deol, direção musical e composição de Marcílio Onofre e assistência de direção musical do maestro Eli-Eri Moura, a partir do ponto de vista de dois personagens importantes na história que são Maria Madalena e Judas Iscariotes, os demais componentes da narrativa vão acompanhando, interferindo e lançando questionamentos à medida que os fatos históricos se desenrolam.

O componente regional do espetáculo será a cultura popular de João Pessoa e suas festas típicas (Folia de Rua, Festival de Quadrilhas, procissões religiosas e Festa das Neves), eventos que são lembrados durante a encenação. O nome ‘Flor da Paixão’, faz referência a flor do maracujá, que tem representação na vida e saga de Jesus Cristo.

Atores – O elenco é formado por 55 pessoas, entre atores (35), bailarinos (10) e crianças (10). O personagem Judas Iscariotes é vivido por Dema Camazzo; Maria Madalena é interpretada por Ingrid Trigueiro e Jesus por Ângelo Guimarães.

Para Ângelo, representar Jesus é uma emoção diferenciada. “É o personagem mais importante da história da humanidade, então é muito importante poder levar essa mensagem, ser instrumento, emprestar meu corpo e minha voz para esse ser que só pregou o amor e a igualdade. A emoção triplica a cada apresentação”, revelou.

Ingrid Trigueiro afirmou que Maria Madalena acompanha todas as passagens de Jesus Cristo no espetáculo. “É uma ótica bem bacana ter a narrativa através de Maria Madalena. Ela vem como seguidora de Jesus. Essa não é uma leitura de Maria Madalena enxergada apenas como uma mulher adúltera, mas como uma admiradora e seguidora de Cristo, que esteve junto ao mestre, trazendo o diferencial”, destacou.

O ator Dema Camazzo ressaltou que o espetáculo é dinâmico e agrega todas as artes. “Vamos mostrar muita música, muita alegria e muita emoção ao público”, contou.

Figurino e Adereços – O figurino, a cenografia e os adereços foram produzidos pelo Centro Vocacional Tecnológico Estação da Moda (CVT), da PMJP. No figurino usado pelos atores no espetáculo da Paixão de Cristo, composto por 150 peças, a figurinista Tainá Macedo procurou inspiração na flor da acácia, símbolo da cidade de João Pessoa, e na flor do maracujá, também conhecida como ‘flor da paixão’.