Espetáculos de teatro, música e dança animam as praças neste sábado

Por - em 90

Na 1ª edição do Circuito Cultural das Praças de 2012, a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) e da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) terá apresentações, artísticas e culturais, envolvendo música, teatro e dança, em várias praças da cidade, neste sábado (7). As apresentações acontecem durante o período vespertino, a partir das 17h e noturno, às 19h, de acordo com a programação do projeto. Além das apresentações selecionadas pela (Funjope), também vão mostrar o trabalho artístico nas praças, alguns convidados da Sedes.

Alto do Mateus – praça das Mangueiras – a programação do projeto no bairro acontece com a apresentação da Banda I.R.I.S. a partir das 17h. Um grupo musical criado no final de 2009, que lutou para montar uma formação fixa enfrentando várias dificuldades diante de toda sua trajetória. A banda que tem em sua formação: David (vocal), Daniel (guitarra), John (guitarra), Cesão (baixo) e Beto (bateria); já desfruta de certo reconhecimento no mundo musical, com shows realizados fora da cidade e do Estado.

Bessa – praça do Caju – o espetáculo do grupo Teatrália será apresentado a partir das 19h, na praça. O grupo foi formado pela atriz Suzy Lopes, em 1999, junto com Dora Limeira, Wilma Albuquerque, Sônia Sales e outros atores. O trabalho teatral renova-se com a participação de outros integrantes, porém, com a mesma proposta de leituras poéticas em pequenas encenações. Várias gerações se encontram no palco e, uma das inovações do grupo é a atuação de músicos fazendo, ao vivo, as intervenções sonoras.

Castelo Branco – praça da Cultura – “Nau Q Cirando” é o título do espetáculo que será apresentado a partir das 19h, na praça do bairro. Navegando pelos mares, a Nau avista terra firme, um cenário marcado pelos cantos e encantos nordestinos. Danças de coco de roda e ciranda vão embalar o público com a força da voz e do ritmo no cântico popular do povo pescador; tudo compassado ao som marcante dos pés do grupo de sapateado ‘Tap Arretado’.

O grupo de sapateado americano ‘Tap Arretado’ surgiu através de uma ação social, cultural e educativa, desenvolvida desde 2005, com crianças e jovens, sob a direção da professora Alessandra Mello, instalada no município de Lucena, litoral Norte da Paraíba. A ação tem como objetivos, promover a autoestima, facilitar o acesso a cultura e as artes, além de divulgar o sapateado americano, ainda pouco conhecido na região Nordeste. O grupo já participou de varias mostras e eventos culturais. A atração convidada da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) é a Banda Aba do Zóio.

Funcionários I – praça Lauro Wanderley – a apresentação musical toma conta do local às 19h, com a Banda Disacusia. Os trabalhos iniciaram em 2009, com a proposta de tocar um som que fosse senso comum entre os pretensos integrantes, juntando um pouco das reflexões sobre a sociedade e as relações cotidianas. Sejam elas relações familiares, trabalhistas, sobre desilusão, esperança, ódio e afins. Em 2010 estrearam num festival em João Pessoa. De lá para cá fizeram vários shows na Capital paraibana e em cidades vizinhas como, Recife, Natal e Campina Grande. A sonoridade é algo entre ‘crustcore’, com muita influência metal e ‘grindcore’, contando com dois vocais (Ícaro e Felipe), guitarra em si (Roninho), baixo sujo (Diogo) e bateria rápida (Paolo).

Funcionários II – praça Bela – ‘À Solta’ é o título da apresentação que marca o início da carreira solo da cantora pessoense Rinah Souto. O espetáculo está marcado para começar às 19h. Como o próprio nome diz, a apresentação revela leveza, atitude e liberdade, palavras-chave do espetáculo que levará ao público canções de compositores paraibanos bem como outros do atual circuito da MPB.

A jovem intérprete deseja com essa apresentação aproximar dos ouvintes a versatilidade e a beleza de seu canto que, por hora, encontra-se à solta apenas nas redes virtuais; e apresentar ao público músicas de talentosos compositores paraibanos da sua geração. O estilo do repertório do show de Rinah varia entre o samba, o jazz e a MPB.

Gervásio Maia – praça da Esperança – a banda Uskba vai começar o show a partir das 19h, no bairro. Em 2004, entre um grupo de amigos, surgiu uma banda de samba e pagode em João Pessoa. Todos egressos de outras bandas e com o objetivo principal de fazer música com alegria e descontração. Por essa razão, colocaram o nome da banda de Uskba, simbolizando um termo popular da região “Os Cabas”! Depois de dois anos resolveram parar de tocar. Mas, em outubro de 2010, voltaram a tocar para encabeçar o projeto “Amigos do Samba” (Edição João Pessoa), projeto esse que reunia bandas e artistas do samba na Paraíba no palco do Solar das Águas (praia de Jacaré).

Em maio de 2011 lançaram um novo estilo, chamado “#popsambarock”. O estilo pop samba rock é uma mescla de samba, como a raiz do projeto, rock, como estilo de ‘groove’ e levada e pop, de música sem fronteiras e discriminações de estilos musicais.

Jaguaribe – praça Aquiles Leal – o show do Trio Motirõ está marcado para começar às 19h. O Trio foi formado em 2011 com o propósito de divulgar a música instrumental dos povos, com ênfase na cultura e música brasileira. Tudo isso, através de um trabalho de pesquisa que passa por diversas épocas (Renascimento, Barroco, Romantismo, entre outras), culturas (América Latina, Oriente, América do Norte e outras) e estilos (choro, modinha, cancioneiro popular nordestino, blues). O grupo tem como compromisso apresentar um repertório de qualidade que represente as diversas expressões da música instrumental.

As músicas executadas pelo Trio Motirõ são adaptadas e arranjadas pelos próprios integrantes do grupo que é formado por Lílian Pereira (violino e rabeca), Wilame AC (viola e escaleta) e Rainer Patriota (violão, viola caipira e viola da gamba). Para o show do projeto “Circuito das Praças”, o grupo conta com a participação dos percussionistas Wênia Xavier e Thiago Martins.

Manaíra – praça Alcides Carneiro – a atividade do Circuito Cultural no bairro é uma apresentação teatral, a partir das 17h. Bonita Maria é um espetáculo que homenageia o centenário da primeira mulher no cangaço, contando de forma poética a história de Maria Bonita o maior mito feminino do Nordeste brasileiro. O monólogo trás para o contemporâneo a situação político-social do povo nordestino, mostrando através da história de Maria Bonita que apesar de um século passado (2011 foi considerado o ano de seu centenário com diversas programações no Brasil), pouca coisa mudou, em especial no que se refere às mulheres nordestinas.

O monólogo é apresentado pelo grupo de Pesquisa Teatral Semente Contemporânea, iniciativa particular do professor do Departamento de Artes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Elias de Lima Lopes, diretor do espetáculo, que dentre outros profissionais envolvidos trás neste experimento a atriz Aline Lima e a dramaturgia de Hélder Nóbrega.

Padre Zé – praça da Conquista – o show da banda Bolso Furado está agendado para iniciar às 19h. O grupo faz você entrar num mundo onde o amor é parte fundamental e que só ele move montanhas para salvar mundo do mal existente na própria sociedade. Com influências do ‘punk pop’, ‘hardcore californiano’, ‘emocore’ e até da musica brega, a banda se originou na cidade de João Pessoa no ano de 2006.

A banda Bolso Furado faz um som universal desprendendo-se de rótulos. Além do amor e lembranças do passado, as músicas falam sobre o modo de vida da sociedade em um sistema político cheio de erros e injustiças. Os amigos de escola, Samyr Rathge (vocal/guitarra) e Júlio César (ex-baixista), convidaram respectivamente Junior (guitarra) e Leo (bateria) para formar a banda AnoXia, tocando canções de composições próprias, no ano de 2006. O principal objetivo do Bolso Furado é despertar a sociedade para o mal que ela causa a si própria e mostrar que o amor, é sim, um grande remédio contra o individualismo, a depressão, entre outros males humanos.

Valentina – praça Soares Madruga – Robson Bass e Tercina Plug estão marcados para se apresentar às 19h. Robson Bass é um músico, cantor e compositor paraibano que trabalha nessa área desde 1990. Em 1998 começou seus trabalhos como compositor, tendo mais de duzentas composições nos mais variados estilos, caracterizado como MPB contemporâneo, que vai do rock ao maracatu, do baião a salsa, do tango ao flamenco, do blues a embolada, e do coco ao reggae.

Em 2009, Robson Bass é contemplado com o projeto de incentivo a cultura da Prefeitura de Campina Grande e grava o seu primeiro disco profissional. E foi nesse mesmo ano que formou a banda Robson Bass e Tercina Plug, cuja formação atual é: Robson Bass (voz, guitarra e violão), Junior Mulher (baixo), Gilson (bateria), Beto Junior (teclado), Felipe Mafiota (trompete). A banda já se apresentou em vários eventos musicais do Estado e pretende expandir seu trabalho para todo o Brasil.

Serviço:

Confira a programação completa deste sábado (07/12):

Castelo Branco – praça da Cultura – 19h

Espetáculo: “Nau Q Cirandô”

Convidado da Sedes: Banda Aba do Zóio

Manaíra – praça Alcides Carneiro – 17h

Espetáculo: “Bonita Maria”

Bessa – praça do Caju – 19h

Espetáculo: “Teatrália”

Padre Zé – praça da Conquista – 19h

Banda Bolso Furado

Funcionários I – praça Lauro Wanderley – 19h

Banda Disacusia

Jaguaribe  praça Aquiles Leal – 19h

Trio Motirô

Funcionários II  praça Bela – 19h

Banda À Solta

Conjunto Residencial Gervásio Maia – Praça da Esperança – 19h

Banda Uskba

Valentina – praça Soares Madruga – 19h

Robson Bass e Tercina Plug

Alto do Mateus – 17h

Banda Íris