Estação abre nesta terça-feira programação de aniversário com show de Milton Dornellas

Por - em 70

Música, teatro, cultura popular, artes plásticas e visuais, cinema, oficinas e poesia são algumas das atrações programadas para celebrar os quatro anos de atividade da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, durante este mês de julho. O aniversário, comemorado nesta terça-feira (3), será marcado pelo show de lançamento do novo CD do cantor e compositor Milton Dornellas.

Intitulado “Bom mesmo é a gargalhada no final”, o show será no auditório da Estação Cabo, às 19h, com entrada aberta ao público. No repertório, estão incluídas músicas como “Encanto”, “Abismo”, “Jaborandi”, “Frei Tito”, “Praça Rio Branco”, “Capeta Jr”, “Voo do passarinho” e “Bom mesmo é gargalhada no final”. Todas as composições são de autoria própria.

Neste trabalho, o cantor apresenta uma sonoridade acústica que o diferencia de projetos anteriores, utilizando violões com cordas de aço, sanfona, percussão, guitarra, baixo e bandolim. A novidade, segundo ele, é a mescla de canções e temas instrumentais.

Sobre Milton – Milton Dornellas Bezerra Júnior é natural da cidade do Rio de Janeiro (RJ). Chegou a João Pessoa em 1973 e por aqui foi ficando. Em 1975, o artista iniciou seu aprendizado musical; em 1980, fez as primeiras apresentações ao vivo, sempre com trabalho autoral. Nesse mesmo ano, juntamente com os amigos e parceiros Pedro Osmar, Paulo Ró, Chico César, Adeildo Vieira e Totonho, fundou o Musiclube da Paraíba.

No início da década de 1980, o compositor fez parte do grupo musical “Etnia”, um trabalho de ritmos e instrumentos populares idealizado pela ex-integrante do grupo Tarancón, Alice Lumi, e o ex-integrante do Quinteto Armorial de Pernambuco, Fernando Pintassilgo. Na época, foi gravado o disco “Etnia – Ritmos e Instrumentos Populares”.

Na década de 1990, ao lado dos instrumentistas Marcos Fonseca e Xisto Medeiros, formou o grupo “Assaltarte”, que consistia em intervenções em espaços públicos, tocando uma única canção com a formação de baixo acústico, viola de arco e violão. Dessa ação resultou o disco “Assaltarte”, em 1994.

Dornellas lançou ainda os discos “No ventre da besta” (1986), “Mandrágora” (1993), “Ancestrais” (1998), “Sete Mares” (2000), “Alinhavo” (2002) e “O gargalhar da invernada” (2007). Com o parceiro Ronaldo Monte, musicou 17 textos para o trabalho “Eu me declaro criança”, que abordou os direitos da criança e do adolescente. Este projeto tem lançamento previsto para este ano, em formato de livro e de CD.

Além de integrar grupos musicais e de gravar trabalhos solo, o artista também participou de diversas coletâneas musicais, a exemplo d3 ‘Cantata Popular” e “Coletânea Musiclube”, além de participações em CDs de artistas paraibanos como o do grupo Jaguaribe Carne e “Lâminas de black tie”, do cantor Paulinho Ditarso.

SERVIÇO

ANIVERSÁRIO DA ESTAÇÃO CABO BRANCO

Show: MILTON DORNELLAS

Lançamento do CD “Bom mesmo é a gargalhada no final”

Terça-feira (3)

Hora: 19h

Local: Auditório da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes – Altiplano.

Entrada aberta ao público

CONTATO PARA A IMPRENSA:

Adriana Pio

(83) 8140-5435

(83) 9655-9700

(83) 8764-8592