Estação Cabo Branco abre duas mostras de artes nesta quinta

Por - em 38

Duas novas mostras serão abertas para visitação pública no segundo pavimento da Torre Mirante da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, nesta quinta-feira (13), às 17h. São as coletivas “Onde é aqui e acolá?”, composta por mapas, pinturas, fotografias, rotas, diários de viagem, poemas e música do projeto que faz uma releitura entre a África, Brasil e Portugal, e “Para Los Ojos”, que reúne pinturas de quatro artistas brasileiras que utilizam a pintura como linguagem para olhar o mundo de outra forma.

A curadora da mostra “Onde é aqui e acolá?”, a artista plástica e fotógrafa Eliane Velozo, explicou que uma linha reta foi desenhada no mapa mundi, onde foram marcados três pontos unindo os continentes de Cabo Roca (Portugal), Cidade Velha (Cabo Verde, África) e a Ponto do Seixas (João Pessoa, Paraíba, Brasil). Em cada um dos países foi realizado um dia de vivências coletivas com artistas das regiões. Cada artista produziu uma ou mais obras durante o dia da convivência.

A vivência partiu da pergunta/tema do projeto: “Onde é aqui e acolá?”. Foram trabalhados os conceitos de territorialidade, distâncias, proximidades, criação de rotas, construção de significados, vivências entre pensamentos individuais, subjetividade e objetividade.

Participam do projeto e da exposição coletiva, por local de vivência, os artistas Cleo Veloso, Marta Velozo, Ricardo Peixoto, Ronaldo Zenha, Severino Iabá, Eliane Velozo (Paraíba, Brasil); Antônio V. da Silva, Julio Almas, Mafalda Capela, Madshoff (Cabo da Roca, Portugal); Antônio Monteiro, Dulce Cerqueira, Helena M.R. Lisboa, Nedyl Rosa, Nuno Reboscho e Omar Camilo (Cabo Verde, Cidade Velha, África).

Eliane Velozo participou do dia da vivência nos três países. Segundo ela, neste projeto os participantes procuraram se desvencilhar dos excessos e criar rotas de contato com povos, na perspectiva de novos paradigmas que exaltem a diversidade biológica e cultural como patrimônio e como meta para a redenção da humanidade perante a si mesma, o planeta e os cosmos.

A mostra, ao mesmo tempo em que mapeia os artistas plásticos, fotógrafos, pintores e escultores destes lugares, tem o objetivo de salvaguardar a riqueza linguística e criação plástica com base em sua localização geográfica de origem ou de identidade e nas possíveis viagens que o projeto proporciona. Durante toda a mostra coletiva, a música produzida por um dos participantes estará sendo executada como som ambiente.

Para Los Ojos – A mostra coletiva é composta por pinturas de quatro artistas brasileiras que utilizam a pintura para olhar o mundo de outra forma. As obras são de autoria de Claudia de Lara, Dani Henning, Sandra Bonet e Sandra Hiromoto. Mais que saber o que uniu essas mulheres é constatar o que as diferencia uma da outra, pois cada uma possui um estilo e universo particular com temas, cores, pinceladas, processo criativo e questionamentos estéticos diferenciados. O que as une é liberdade plena e individual, a rejeição aos rótulos e às regras.

Nas telas de Dani Henning, por exemplo, a liberdade de expressão e o gesto expansivo são inconfundíveis. Dani é conhecida como a artista das bicicletas ou do movimento, por transformar seus objetos em um quase alfabeto visual, em que o grafismo e a jovialidade das cores imprimem uma dinâmica própria.

Clara de Lara, ao contrário de Dani Henning, mostra uma fusão de cores puras e cria movimentos em objetos estáticos. Como se congelasse a realidade, ela também nos alerta para os aspectos da contemporaneidade. Na sequência, a artista plástica Sandra Bonet, por sua vez, exclui a cor, se livra do fundo e dos excessos e centraliza na figura. Com traços apurados ela desconstrói alguns elementos da composição e direciona sua força criativa.

A artista plástica Sandra Hiromoto, por sua vez, dialoga com os objetos domésticos do nosso cotidiano. As telas são um paradoxo entre a manipulação fotográfica digital e os pinceis expressivos, criando com isso uma pintura híbrida, onde a cor vibrante é uma cor provocativa. Essa mostra coletiva já esteve na Sala Aires de Córdoba (Espanha), na Galeria de Arte Solar do Rosário, em Curitiba (PR) e Galeria Beatriz Telles, em Florianopolis (SP).

Claudia de Lara – É natural de Curitiba (PR), onde frequentou diversos ateliês, entre eles, Luiz Carlos de Andrade e Lima, Paulo Skroch e Ida Hannemann de Campos . Ela fez parte do CACEV – Centro de Arte Contemporânea Edilson Viriato, em Curitiba; é formada em Artes Plásticas na Faculdade de Artes do Paraná e pós-graduada em História da Arte do Século XX e Contemporânea pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Expôs no Espaço Cultural BRDE; no Solar do Rosário Espaço de Arte, no MAC de Cascavel, na Secretaria da Cultura do Estado do Paraná, em Curitiba, e na Galeria Romero Britto, em São Paulo. A artista possui várias premiações em Salões e Mostras no Paraná e em São Paulo. No exterior participou de exposições coletivas na Argentina, Espanha, Viena, Praga e Canadá. Participou ainda do I e II Workshop e Viagem Cultural do Centro de Arte Contemporânea Edilson Viriato em Berlim, Colônia, Madri, Lisboa, Paris, Veneza, Praga, Amsterdã e Viena. Informações: 41 3079.8615 – 9652.8619 – http://claudialara.com.br – Email: claudialarte@yahoo.com.br.
 
Dani Henning – Natural de Rio Negro (PR), a artista plástica é formada pela Universidade Federal do Paraná, em 1988, e desde então vem se aperfeiçoando em arte e educação, desenho, pintura e escultura. Sua primeira exposição coletiva aconteceu em 1985. A partir daí, outras vieram na sequencia em São Paulo e Porto Alegre. Expôs em várias galerias de arte em mostras individuais e coletivas. Suas obras fazem parte de acervos particulares no Brasil, Argentina, França, Itália, Estados Unidos e Canadá. Enquanto arte educadora, ministra oficinas de arte e mini cursos para instituições de ensino particular. Informações: 41.3242.7018 – 9985.4846. www.danihenning.art.br – email: dani@danihenning.art.br

Sandra Bonet – Formada em artes plásticas pelo EMBAP do Paraná, frequentou os ateliers de arte Andrade Lima, Fernando Ikoma e outros. Orientou vários alunos em seu atelier de pintura e faz parte do “Voluntárias da Arte” da Pediatria do HEG. Realizou diversas exposições, participou de salões de arte no Brasil e expôs na Casa do Brasil em Madri, Espanha. Tem acervo em diversos países e em 2008 expôs no Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões, em Curitiba (PR), com a mostra Situações Contemporâneas. A artista é integrante do núcleo profissional Centro de Arte Contemporânea Edilson Viriato. Fone: 41.3242.0548 – 9964.2377 – www.arteparanaense.art.br/sandrabonet.html – email: sandrabonet@gmail.com
 
Sandra Hiromoto – É graduada em Desenho Industrial pela Pontificia Universidade Católica do Paraná (PUC/PR) e pós-graduada em Marketing, Funesp-PR, e em Poéticas Contemporâneas no Ensino da Arte, pela Universidade Tuiuti do Paraná. Participou do Intercâmbio Cultural Brasil-Japão, integra o CACEV – Centro de Arte Contemporânea Edilson Viriato, em Curitiba/PR, e no exterior participou da exposição “Trajetória dos 100 anos dos Artistas Plásticos Nikkeis do Brasil” em Kobe, Yokohama, Ehime e Kumamoto – Japão. Expôs na Casa do Brasil, em Madri, no Museu de Ceuta, em Ceuta, e na I Bienal de Arte en Microformato, em Córdoba, na Espanha. No Brasil expôs de diversos salões e mostras coletivas em São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Goiás e Paraíba. Foi vice-diretora de Comunicação da APAP-PR (Associação Profissional do Artista Plástico-PR); criou na pediatria do Hospital Erasto Gaertner as “Voluntárias da Arte” e é editora de artes visuais do Jornal Memai – Letras e Artes Japonesas. Fone: 41.3018.9804 – 9174.6478 – www.sandrahiromoto.com.br – email: sandra@sandrahiromoto.com.br

SERVIÇO:
Exposições: ‘Onde é Aqui e Acolá?’ e ‘Para Los Ojos’
Abertura: Quinta-feira (13)
Hora: 17h00
Local: Segundo Pavimento da Torre Mirante da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano
Até o dia 13 de fevereiro