Estação abre programação de atividades educativas para 2012

Por - em 77

Foi aberto oficialmente, nesta terça-feira (6), no auditório da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano, a programação das atividades educativas do setor de Gestão Educacional. A abertura contou com a presença de educadores de instituições públicas e particulares da cidade de João Pessoa e municípios vizinhos.

Após a solenidade de abertura, o grupo de percussão Maracahyba se apresentou para os professores e diretores de escolas. Em seguida, o chefe do setor de gestão educacional, Wetervan Fernandes, explicou sobre as atividades e projetos que constam na casa. A diretora geral da Estação Cabo Branco, Marianne Góes, comentou que a cada ano o setor de gestão vem sofisticando e melhorando suas atividades com o intuito de atender da melhor forma possível não apenas os turistas, mas também aos educadores. “A Estação é uma casa de conhecimento e saber científico”, disse.

Logo após foi encenado o espetáculo “O livro do pode e não pode”, baseado no texto de Rosa Amanda. A montagem é de autoria do grupo Cairós numa parceria com o arte-educadores da Estação Cabo Branco (José Carlos e Wellandro Duarte). Os convidados foram recepcionados com um coffee break no Salão Panorâmico e assistiram uma apresentação do músico Vagner Malta.

O chefe do setor de Gestão Educacional, Wertervan Fernandes, comentou que esse ano as novidades são os novos experimentos científicos. São 10 experimentos científicos, entre eles, a Gaiola de Faraday onde um voluntário entra em uma gaiola metálica eletrificada e permanece isolado, sem levar nenhuma descarga elétrica.

O Gerador de Van de Graaff é outro experimento que deixa os visitantes curiosos, já que um voluntário coloca as mãos sobre uma esfera energizada e tem os cabelos arrepiados.  “A Estação é de todos e nossa programação tem o objetivo de atingir o maior número de estudantes”, acrescentou.

Wetervan Fernandes fez uma explanação das atividades disponíveis na casa e mostrou os procedimentos de como uma escola pode agendar as aulas de campo e as visitas monitoradas. As atividades pedagógicas são visitas mais elaboradas, conduzidas por monitores, a partir das exposições em cartaz, e dos conteúdos educacionais, os laboratórios de Astronomia e Robótica, o Caminho do Conhecimento e as oficinas programadas pelo setor de Gestão Educacional.