Estação Cabo Branco abriga duas exposições simultâneas

Por - em 30

As exposições ‘Percursos’ e ‘Retrospectiva’ serão abertas nesta quinta-feira (14) na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano Cabo Branco, compostas por obras dos artistas plásticos paraibanos Carlos Djalma, com seu estilo figurativo de conotação hiper realista, e Analice Uchôa, com sua especialidade Naif. As duas exposições ficarão abertas ao público de terça a domingo, até fevereiro, no segundo pavimento da Torre Mirante da Estação.

‘Percursos’ é o título da exposição de Carlos Djalma, com 20 painéis em óleo sobre tela e sobre cartão. Esta é a primeira individual do artista em João Pessoa desde que se mudou para a Itália, onde foi se aperfeiçoar na Academia de Belas Artes, o que lhe possibilitou por seis anos explorar e aprender as técnicas dos mestres do passado. Carlos Djalma estreou essa mostra na galeria da Energisa, no final do ano passado, onde foi bastante prestigiada.

Para o crítico de artes paulista Oscar D’ Ambrósio, o maior fascínio dos quadros mais recentes do artista Carlos Djalma está justamente em observar como ele consegue dar efeitos de luminosidade com pinceladas certeiras. Atinge assim resultados impressionantes de claro e escuro, derivado dos mestres do passado, mas também de pujante modernidade, como nas cenas noturnas. “Os quadros de Carlos Djalma demandam do observador duas visões. Uma é a da proximidade, para que seja ressaltada a fatura pictórica; a outra, à distância, permite observar o impacto final da imagem realizada. Poucos são os pintores contemporâneos que têm uma qualidade que suporte esses dois olhares. Carlos Djalma é um deles”, destaca.

A exposição ‘Retrospectiva’ reúne 30 telas que retratam um panorama da trajetória da artista Analice Uchôa. Ela ingressou no mundo das artes em 1998. Desde essa época, segundo o jornalista Walter Galvão, as artes plásticas paraibanas foram sutilmente impactadas pela presença artística singular dessa artista.

A sua arte é qualificada como naif, “um estado de espírito que leva a uma maneira toda especial de pintar”. Ex-psicóloga, ex-bancária e ex-artesã, durante muitos anos a artista plástica desenvolveu peças de artesanato pintadas em cascas de cajá. Após um sonho, em que visitava uma exposição de suas pinturas na França, acreditou, com o apoio do primo e também artista plástico Carlos Djalma, que poderia pintar telas. Coincidentemente, hoje estão expondo juntos.

Aos 61 anos, não quer saber mais de outra atividade. Chega a passar até 15 horas por dia pintando. Com tanta dedicação, já realizou centenas de exposições no país e, hoje, suas obras podem ser vistas de forma permanente em grandes galerias e museus do Brasil, como o Museu Internacional de Arte Naïf, no Rio de Janeiro; o Museu de Arte Primitiva de Assis, em São Paulo e na Galeria da Aliança Francesa, em João Pessoa.

SERVIÇO:

Exposições
Abertura: 14 de janeiro
Artistas plásticos: Analice Uchôa e Carlos Djalma
Local: Segundo pavimento da Torre Mirante – Estação Cabo Branco
Informações: 3214.8303/8270
Contato: Analice Uchoa, 8726.3240/ Carlos Djalma, 8772.1227