Estação Cabo Branco divulga programação de eventos

Por - em 26

Astronomia, folclore, palestras, música erudita e popular, além de exposições. Essas são algumas das opções disponíveis aos visitantes da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, durante este mês de janeiro. De terça a sexta-feira, o local está aberto ao público entre 9h e 17h. Nos finais de semana e feriados, o horário de funcionamento é das 10h às 18h. A Estação está localizada no Parque Cabo Branco, no Altiplano, umas das áreas mais bonitas de João Pessoa.

De 19 a 28 de janeiro, o restante do País dá partida às comemorações ligadas ao Ano Internacional da Astronomia no Brasil. Em João Pessoa, a Estação Cabo Branco também acompanha essa maratona de atividades, realizadas em parceria com Associação Paraibana de Astronomia (Apa). Na sexta-feira (23), às 14h30, no auditório, o professor e presidente da Apa, Ivan Costa Júnior, ministra a palestra ‘400 anos de telescópio’. Em seguida, ele coordena a exibição do vídeo ‘De olhos nos céus’, que começa por volta das 15h30. A partir das 16h30, haverá observação do Sol e de Vênus, feita mediante projeção em telão.

Uma vez realizada as explanações, ainda na sexta-feira, o público poderá se dirigir ao terraço da torre. No local, serão instalados equipamentos para observação astronômica. Isso será feito a partir das 18h.

Folclore – A Estação Cabo Branco terá ainda espaço para manifestações folclóricas nos finais de semana. O grupo de dança do Sesc Tenente Lucena vai se apresentar no anfiteatro nos sábados (dias 17, 24 e 31).

Projetos – Dentro do projeto ‘Férias: artes e cidadania’, haverá palestras sobre turismo, ministradas todas as terças, quartas e sextas-feiras, na sala de convenção 2, das 15h às 16h.

O ‘Som da tarde’ é outro item da programação que se realiza sempre aos sábados a partir das 17h. O grupo Pavio Paraíba Violões foi a atração deste final de semana. Já no sábado (17), às 17h30, o grupo Graúna é quem se apresenta no auditório. Na ocasião, os músicos Pedro Osmar, Ricardo Venerito, Fábio Negroni e Soraia Bandeira vão utilizar instrumentos originados em várias regiões mundo. O público verá a performance da cítara indiana; didjeridoo aborígene australiano; dalimba, djembé e dorá africanos; viola caipira; baixo fretless; xilofone; metalofone; e vozes nativas.

Estação Nordeste – Por ser um dos pólos integrados do projeto Estação Nordeste, a Estação Cabo Branco também vai ser palco para alguns shows, sempre aos domingos, a partir das 17h, no anfiteatro. Neste domingo (11), a atração será a cantora e compositora Mira Maya. Nos dias 18 e 25, o público poderá conferir a banda Divina Comédia e Zé Guilherme, respectivamente.

Exposições – A mostra ‘Arte Paraibana em Pequenos Formatos’ continua durante todo o mês de janeiro e se estende até 29 de março. São pinturas, desenhos, gravuras, fotografias, cerâmicas, esculturas e objetos diversos, em tamanho máximo de 30 centímetros, feitos por mais de 50 artistas paraibanos. Tudo isso está exposto na loja de souvenires, ao lado do anfiteatro.

Ainda com relação às exposições, a Estação Ciência oferece ‘Pedras no Caminho’, do artista plástico campinense Luiz Barroso, que residiu 14 anos na França. Outra opção é ‘A ciência aplicada à conservação da biodiversidade na Paraíba’, disponível no primeiro pavimento do bloco da torre até fevereiro de 2009. São fragmentos ósseos de cachalote e esqueleto de peixe boi, fotografias, painéis, plotagens, vídeos enfocando aves silvestres, mamíferos aquáticos e os primatas brasileiros. A mostra inclui as espécies ameaçadas que habitam reservas e áreas de proteção ambiental do Estado.

A Ciência e a História, incluindo o exótico mundo das navegações, são contadas na exposição ‘Navegar é preciso – conhecer também é preciso’. As peças são fruto de um trabalho artesanal de construção e montagem das embarcações. A mostra fica aberta para visitação no segundo andar da Torre até 1º de março.

Maiores informações sobre a programação da Estação Cabo Branco podem ser adquiridas pelo telefone 3214-8303.