Estação Cabo Branco é opção cultural para o Dia das Mães

Por - em 20

Uma opção para o dia das mães é visitar as exposições que se encontram abertas na Estação Cabo Branco, Ciência, Cultura e Artes, localizada no Altiplano. Uma delas é “Sentimentos”. A mostra faz parte das comemorações dos 10 anos da Associação dos Artistas Plásticos da Paraíba (ASSOCIART/PB). No local o visitante vai encontrar cerca de 30 trabalhos com as mais variadas técnicas: óleo e acrílico sobre tela; instalações; esculturas; técnica mista e outras.

As obras são de autoria de vários artistas locais, a exemplo de Ana Lúcia Pinto, Célia Gondim, Dadá Venceslau, Eliakim Queiroz, Evanice Santos, Fátima Queiroga, Fred Svendsen, Percy Fragoso, Célia Romeiro, Catarina Guirmarães, José Otávio, Salomé Sarmento, Néné Cavalcanti, Fernanda Rolim, Hector Molina, Flávio Tavares, Gina Dantas, Chico Pereira, Lu Maia, Marletti Assis, Nadja Lacerda, Paulo Aurélio, Raisse Herculano, Sandra Valdujo, Selma Sanches e Wilson Figueiredo.

“Sentimentos de ganhos e de prazer por estarmos há 10 anos fazendo arte na Paraíba”, disse a artista plástica e vice-presidente da Associação dos Artistas Plásticos (ASSOCIART/PB) e também expõe duas esculturas de sua autoria. A exposição estará aberta ao público até o dia 30 de maio.

Marrocos – Outra visita imperdível é a mostra “Marrocos: o outro lado do oceano” produzida pelo ator, diretor e professor de artes visuais Carlos Cartaxo, que também foi aberta ao público no último sábado.

“Marrocos: o outro lado do oceano” consiste em projeto de artes visuais em que utiliza a expressão da fotografia para mostrar a semelhança cultural entre o Marrocos e o Brasil. A mostra é composta por 31 imagens, medindo entre 60 x 80 centímetros, e se propõe a cumprir o papel de estimular a produção artística e facilitar a alfabetização visual, educando o público através da leitura visual, além de expor a identidade geográfica do Marrocos e sua aproximação com o Nordeste brasileiro.

“Essa oportunidade comparativa do Nordeste brasileiro com país africano possibilita uma visão geográfica e histórica que não seja o domínio cultural colonialista europeu que nos é imposto há 500 anos. De modo que, através de uma leitura visual, estimulamos uma visão multicultural, crítica e identitária”, explicou Carlos Cartaxo.

A necessidade de conciliar a arte e a vida é a base teórica do pensamento de Carlos Cartaxo, que se utiliza das concepções do escritor norte-americano, Larry Shiner, no livro “A invenção da arte: uma história cultural”. O Marrocos é um país localizado no extremo noroeste da África, estando limitado a norte pelo Estreito de Gibraltar (por onde faz fronteira com a Espanha), por Ceuta, pelo mar Mediterrâneo e por Melilha, a leste e a sul pela Argélia, a sul pelo Saara Ocidental (território que controla) e a oeste pelo Oceano Atlântico.

Prata da Casa – No primeiro andar da Torre Mirante da Estação Cabo Branco também acontece “Prata da Casa”, uma exposição que apresenta a história e a produção do Setor de Gestão Educacional desde sua fundação em julho de 2008, de maneira lúdica, artística e cultural considerando as interfaces e parcerias.

A exposição é composta de acervo fotográfico, banners, peças pedagógicas, artesanato, objetos de taxidermia, vídeos e outros materiais de acervo de várias secretarias municipais parceiras da Estação Cabo Branco, como STTRANS, Secretaria do Meio Ambiente, Emlur, Funjope, Programa Ciranda Curricular e dos monitores da casa.

Oficina de pandeiro para Mães – Na Sala de Práticas Educacionais os visitantes poderão também participar das oficinas pedagógicas do Programa Ciranda Curricular, como ‘Danças Populares’, ‘Quadrinização’, ‘Contação de Estórias’, ‘Origami’ e ‘Musicalização e Artesanato’. Em especial neste domingo o setor da ciranda curricular estará promovendo uma oficina de pandeiro e percussão corporal com a mães.

A Estação Cabo Branco funciona de terça a sexta-feira, das 9h às 21h, e sábados e domingos de 10h às 21h. Aulas de campo e visitas monitoradas são precedidas de agendamento. Maiores informações podem ser obtidas através do site da PMJP (www.joaopessoa.pb.gov.br) ou pelos fones (83) 3214. 8303/8270.