Estação Criança começa nesta 5ª feira com arte e educação

Por - em 27

Começa nesta quinta-feira (7) a terceira edição do “Estação Criança”, evento que vai reunir várias atividades até o dia 12 de outubro na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano. A abertura oficial está prevista para às 9h, com a exposição “COMPilar – Desenhos”, da artista plástica Pilar Roca, no salão panorâmico, localizado no segundo pavimento da Torre Mirante.

No setor de práticas educacionais acontecerão as oficinas artísticas e culturais de violão, flauta, dança, origami, artesanato e outras. No Laboratório de Astronomia, que fica no primeiro pavimento, o astrônomo Marcos Jerônimo estará à disposição dos estudantes, crianças, pais, educadores e público em geral para todas as informações e dúvidas sobre o universo e os equipamentos utilizados para observação dos planetas.

No segundo pavimento, às 10h30, também será aberta a exposição Darwin NOW, que inclui palestra sobre o criador da Teoria da Evolução, Charles Darwin, ministrada pelo professor da rede municipal Abel Cavalcante de Souza Filho. A partir das 11h, no auditório, o Grupo Kairós vai apresentar o espetáculo “Como nosso mundo começou”. No mesmo local, às 14h30, se apresenta a Orquestra Infantil da Escola Zumbi dos Palmares e, em seguida, às 15h30, o grupo de teatro Agentes da Alegria.

Na sexta-feira (8), às 9h, será aberta, no segundo andar do salão panorâmico da Torre Mirante da Estação, a exposição de livros infantis do Sebo Cultural. Na área de música se apresentam o grupo de flautas das escolas municipais, a Orquestra Infantil Zumbi dos Palmares, o grupo de teatro Agentes da Alegria e o Sexteto da Escola Municipal Augusto dos Anjos.

O evento prossegue no sábado (9), com atividades das 9h às 21h. Pela manhã, às 11h, se apresenta o grupo de Choro da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec) e às 15h tem início o espetáculo teatral “Os Saltimbancos”, da Companhia Paraibana de Dramas e Comédias.

No domingo (10), além das exposições, oficinas artísticas e a feira de livros, haverá novas apresentações de teatro e música. E na terça-feira (12), Dia das Crianças, o destaque será o espetáculo “Uma Estória de Música”, no auditório, com o percussionista Luciano Oliveira e o contador de estórias José Carlos.

COMPilar – Depois da mostra “Entrelinhas”, no ano passado, a artista plástica Pilar Roca expõe “COMPilar – Desenhos”, sua mais nova mostra individual que será aberta nesta quinta-feira, na Estação Cabo Branco, integrando a programação da Estação Criança. A exposição ficará no local até o dia 30 de outubro.

A mostra reúne 30 trabalhos inéditos da artista. Os desenhos são construídos sobre um suporte simples e acessível: a cartolina. Pilar Roca constrói, através dos traços, linhas e formas, peças que podem ser figurativas, conter uma visão parcial de seres humanos, animais, plantas ou situações construídas e enxergadas particularmente a partir da vivência e experiência de cada um.

Os trabalhos são inicialmente desenhados com tinta esferográfica de cor preta e escaneados. Em seguida, recebem um tratamento no computador com softwares específicos, para no final terem a dimensão de telas, de modo a ganhar não só outro suporte expositivo, mas provocar outros tipos de leitura sobre a mesma obra.

A proposta inicial de Pilar Roca é estender suas mostras aos mais distintos ambientes, onde a arte possa interagir com a vida, seja por contornos educacionais, terapêuticos ou meramente recreativos. “Além de propor um espaço para os outros se expressarem, porque os desenhos não falam tudo. São como entradas para cada um encontrar seu próprio viés”, explicou Pilar.

Pilar Roca é natural de Cádiz, cidade localizada ao sul da Espanha, que pertence à comunidade autônoma de Andaluza. Além de artista plástica, é doutora em Filosofia e Letras pela Universidade Autônoma de Madrid e professora do Departamento de Letras Estrangeiras Modernas (DLEM) e da Pós-Graduação em Linguística (Proling) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Darwin NOW – A exposição, uma das muitas atrações do Estação Criança, será aberta nesta quinta-feira, no primeiro pavimento da Torre Mirante na Estação Cabo Branco, e pode ser visitada até 5 de dezembro.

A mostra explora a vida e obra do naturalista britânico Charles Darwin, que elaborou os princípios da teoria da evolução das espécies pelos meios da seleção natural. A exposição foi concebida por Jon Turney (escritor, revisor e editor de ciência) e projetada por Arka Design Studio, com tradução para várias línguas. Darwin NOW é uma contribuição do Instituto British Council às celebrações dos 200 anos do nascimento de Darwin e dos 150 da publicação da Origem das Espécies, comemorados no ano passado. Tem patrocínio do Conselho Britânico e coordenação no Brasil do Diretor do Espaço Ciência de Pernambuco, Antonio Carlos Pavão. A mostra percorreu os Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas, Bahia, Brasília, Pernambuco, Rio Grande do Norte e, agora, Paraíba.

Segundo a artista plástica Lúcia França, Curadora da Estação Cabo Branco, Darwin NOW é uma mostra simples, dirigida sobretudo ao público escolar e àqueles que conhecem pouco de Darwin e que, em poucos minutos, podem perceber melhor as marcas que o seu trabalho deixou na Humanidade.

A exposição consta de uma árvore estilizada de 2.40m de altura, construída em madeira certificada, 8 painéis duplos da mesma altura, ilustrados, com textos em português e inglês, além de alguns elementos interativos para o público mais jovem. Acompanham a mostra 14 placares onde são expostas várias temáticas relacionadas à vida e obra do criador da teoria da Evolução, entre elas, Quem foi Darwin?, Redes Globais, Teoria de Darwin, Como surgem as novas espécies?, Humanos em Evolução e Como a Música evolui?, além do mapa da viagem de Charles Darwin no H.M.S.Beagle, com as regiões costeiras de todo o Hemisfério Sul visitadas.

Poucos nomes na história da ciência são tão celebrados quanto Darwin e suas ideias revolucionárias, hoje pilares da biologia e da genética e presentes em muitas áreas da ciência moderna. A exposição explora a vida de Charles Darwin, como surgiu sua teoria inovadora, e a forma como suas ideias ainda são relevantes nos dias atuais. Ela destaca também as reações contemporâneas às teorias de Darwin sobre evolução e como avanços em diversas áreas como geologia e economia influenciaram os pensamentos dele. Explora ainda a importância da teoria da evolução para o mundo atual e a ciência moderna, e destaca o trabalho de vários pesquisadores do Reino Unido que estão contestando os limites da ciência evolucionista.

Teoria – Charles Darwin, de quem se comemorou, em 2009, o bicentenário do nascimento, revolucionou a percepção da vida na Terra e fundou a biologia moderna ao defender que todas as espécies descendem de um antepassado comum. Essa teoria da evolução está exposta no seu livro fundamental A Origem das Espécies, que completou, também no ano passado, 150 anos de publicação. O livro, que esgotou em poucos dias, alcançou um sucesso imediato, mas desencadeou reações das autoridades religiosas, que viram nas suas ideias uma contestação da doutrina cristã da criação do mundo.

Darwin morreu em 19 de abril de 1882 aos 73 anos. Está enterrado na Abadia de Westminster, em Londres, onde repousam também os restos mortais do físico Isaac Newton.

Palestra – A mostra ‘Darwin NOW’ conta com uma programação especial que inclui uma palestra sobre Charles Darwin, proferida pelo professor Abel Cavalcante de Souza Filho, na sala de audiovisuais, no segundo pavimento da Torre Mirante, a partir das 10h30. O palestrante, que é professor das escolas municipais Cantalice Leite e Anaide Beiriz, irá abordar a obra e a trajetória de Charles Darwin e sua influência no conhecimento científico.

Abel Cavalcante tem formação em Ciências Biológicas e está concluindo Especialização no Convênio SEDEC/ UFPB em Ciências Exatas e da Natureza, cujo trabalho monográfico em fase de conclusão aborda a Teoria da Evolução, sob a orientação do Professor Antônio Creon, da Universidade Federal da Paraíba.

Como parte da programação, haverá também a apresentação do espetáculo teatral ‘Como nosso mundo começou’, com a companhia ‘Kairós, às 11h, no auditório da Estação Cabo Branco.