Estação ganha painel de grafitti com 22 metros para marcar Dia da Mulher

Por - em 75

Um painel de grafitti de 22 metros foi instalado no segundo pavimento da Torre Mirante da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano. A instalação é de autoria do coletivo Grafitti Paraíba. Os desenhos homenageiam as mulheres e tem como tema: “Sem mulheres não há revolução”. O painel foi instalado nesta terça-feira (06) e ficará no local até o dia 8 de abril com visitação permitida de terça a sexta-feira de 9h até às 21h e sábados e domingos de 10h até às 21h.

Os desenhos são de autoria de Cibele Dantas, Marquinhos, Hilton Oliveira e Jailson José (Mumia). O painel mede aproximadamente 22 metros e possui um colorido exuberante e apresenta um conteúdo social que segundo o desenhista e grafitt, Marquinhos Perfect, está presente nesta arte e nas mulheres.

O título do grafitti tem duplo sentido, segundo Maquinhos, uma vez que rende homenagem às mulheres que foram revolucionárias como também mostra a importância das mulheres para a sociedade. Marquinhos possui vários grafittis pintados em muros da cidade de João Pessoa, a exemplo do Espaço Cultural, Epitácio Pessoa e no Centro da Capital.

O grafitti – O conceito de graffiti surgiu nos bairros mais estigmatizados dos Estados Unidos, mais precisamente em Nova York, durante a década de 70. As formas mais antigas dos grafittis são os “tag’s”. Estes já eram utilizados nos na década de 30, por gangs americanas, como forma de limitação de território. Esta “moda” voltou alguns anos mais tarde entre os jovens provenientes dos guetos negros e os bairros pobres dos EUA. O fenômeno atingiu a Europa nos anos 80, e em Portugal surgiu no final dessa década.

O “tag” designa-se então como sendo a assinatura do “artista” criador do grafitti. Podemos assim dizer que o que distingue os grafittis de outras expressões murais é o fato de os primeiros serem pintados exclusivamente com spray.

A curadora da Estação Cabo Branco, Lúcia França, disse que a escolha do grafitti para homenagear as mulheres acontece por ser o grafitti uma expressão da arte contemporânea de gosto popular. Segundo Lúcia França o coletivo Grafitti reúne hoje os melhores artistas de rua do Nordeste.

Serviço:

Painel Grafitti – Homenagem as Mulheres

Tema: Sem mulheres não há revolução

Até 8 de abril

Local: Segundo Pavimento da Torre Mirante – Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes – Altiplano.

Fone: 3214.8270 – 3214.8303

Contato para imprensa:

Lúcia França – curadora da Estação Cabo Branco

Fone: 8708.9445 – 9985.2725 – 8802.3255

E-mail: luciafranca1001@gmail.com