Estação Nordeste apresenta bandas ‘Chorisso’ e ‘Arapuca’

Por - em 19

O Circuito das Praças, que compõe a programação do Festival Estação nordeste 2008, chega ao anfiteatro Lúcio Lins, da Praça da Paz, nos Bancários, nesta quinta-feira (15), a partir das 19h, com a novíssima geração de bandas paraibanas, representada nesta ocasião pelos grupos ‘Chorisso’ e ‘Arapuca’. O evento, que movimenta a capital até o próximo dia 31, é promovido pela Prefeitura de João Pessoa (PMPJ), por intermédio da sua Fundação Cultural (Funjope).

‘Chorisso’ – Dando início à programação da noite, acontece o show da banda ‘Chorisso’, formada por professores e estudantes do Departamento de Música da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). O grupo, criado em 2007, desenvolve um trabalho de interpretação de clássicos do choro brasileiro, trazendo em seu repertório compositores consagrados do gênero a exemplo de Pixinguinha, Hermeto Pascoal, Anacleto de Medeiros e Severino Araújo.

Atualmente, a banda, composta pelos músicos Vinícius de Lucena (violão de sete cordas), Ruan Felipe (flauta), Poty Júnior (cavaquinho), Luiz Gutemberg (violão), Lucyane Pereira (bandolim), e Carlos José (pandeiro), realiza apresentações em todo o Nordeste.

‘Arapuca’ – A segunda atração da noite será a banda ‘Arapuca’, que surgiu em 2008, e neste show, traz um repertório exclusivamente autoral, que promove a pluralidade de gêneros e matizes musicais, alicerçada nos pilares da música nordestina, com a riqueza e diversidade rítmica de suas bases percussivas.

Nas composições, o grupo passeia por baiões, cocos, cirandas, sambas, bois, afoxés e maracatus. Tudo isso revestido por aromas e cores de expressões contemporâneas, caracterizando assim uma música de livre experimentação de fusões, que dialoga a Paraíba e o Brasil com linguagens universais como o funk, o jazz e sonoridades orientais. Somados a isso, temas e introduções que utilizam elementos eruditos modernos, como a música minimalista e sistemas não tonais, resultando em uma freqüente alternância de consonâncias e dissonâncias em uma mesma canção.

As músicas abordam temas diversos, como a dinâmica social e cultural através de metáforas e simbolismos. Elas retratam também relações afetivas e a condição humana de forma lírica, com doses de misticismo e elementos da natureza, o que se pode perceber claramente nas composições ‘Iara’ e ‘Revelações da Mata’. Além disso, narram símbolos e emblemas da cultura nordestina, a exemplo da canção ‘Mãos e Chão’, que encerra o show.

Os integrantes da banda são os músicos Tiago Moura (voz, violão e efeitos percussivos), Darlan Nascimento (violão e teclados), Rudá Vieira (guitarra), Sérgio Bala (baixo), Mickael Moura (percussão) e George Glauber (bateria).

No repertório do show estão ‘Arapuca’, ‘Mundo Cão’, ‘Revelações da Mata’, ‘Boi Maluco’, ‘Iara’, ‘Centeio Oriental’, ‘Balé Popular’, ‘Semi-Deuses’, ‘Lá vem Vó Mera’ e ‘Mãos e Chão’.