Estação Nordeste: Rock, rap e hip hop agitam a Praça do Coqueiral

Por - em 16

Com uma estrutura de apresentações pelas praças da cidade e no Busto de Tamandaré, o Estação Nordeste animou a população de Mangabeira e bairros circunvizinhos na noite desta quinta-feira (10). O artista Léo Almeida, a banda de hip-hop ‘Realidade Crua’ e o rock regional da banda ‘Jackson Envenenado’ foram os responsáveis pela movimentação da platéia no anfiteatro ‘Chico César’, da Praça Coqueiral. O evento teve início no último dia 4 e se estende até o dia 25.

Léo Almeida foi o primeiro a se apresentar e agitou o público com seu ritmo eletrônico, mesclando ‘loops’ de bateria e melodias contemporâneas. Em seguida, o hip hop e o rap regional tomaram conta da Praça Coqueiral com o grupo ‘Realidade Crua’. A noite ficou completa com o show da banda de rock ‘Jackson Envenenado’.

As moradoras do bairro, Ticiana e Letícia, aprovaram a versão 2008 do Estação Nordeste, promovido pela Prefeitura Municipal (PMPJ), com patrocínio do Ministério do Turismo: “Esse ano nós percebemos que foi mais estruturado que no ano passado. É muito bom esse projeto de levar música para as praças” – disseram as expectadoras, que já garantiram presença no show de Zélia Duncan, que ocorrerá amanhã (12), no Busto de Tamandaré.

Atrações – O músico pessoense Léo Almeida, convidado pela primeira vez para tocar no Estação Nordeste, também avaliou positivamente o projeto. “Esse trabalho é importante porque traz apresentações culturais para as praças renovadas e que estão próximas às comunidades. Todos os bairros têm o direito de participar dessas apresentações’, avalia Léo, que levou ao público um repertório dançante, resgatando nas letras de suas canções personalidades da história paraibana, a exemplo da canção ‘Margarida Flor’, uma referência à líder camponesa Margarida Maria Alves.

O hip hop do ‘Realidade Crua’ animou a platéia com canções próprias e prestando uma homenagem ao compositor e cantor paraibano Chico César, com uma versão diferenciada para a canção ‘À primeira vista’. Entre as músicas de autoria própria, esteve ‘A seca do Sertão’, vencedora do concurso MPB Sesc, que a platéia também pôde conferir.
A banda ‘Jackson Envenenado’, há sete anos formada, finalizou as apresentações da noite com as novas canções da banda ao som do rock. A pesquisa regional e o caráter de crítica social são uma marca na literatura das canções, trazendo uma nova roupagem ao ‘rock and roll’, incorporando um estilo psicodélico. O público aprovou.