Estação: Zélia e Eleonora contagiam o público nas areias de Tambaú

Por - em 28

O som pop de Zélia Duncan e Eleonora Falcone animou mais uma noite do projeto Estação Nordeste no sábado (12), contagiando o público presente ao Busto de Tamandaré, entre as praias de Tambaú e Cabo Branco, em João Pessoa. O primeiro show apresentado ao público foi o da paraibana Eleonora Falcone, baseado em seu mais recente trabalho ‘Eu tenho um pedaço de sol que guardo comigo desde menina’, em que interpreta compositores paraibanos.

Elenora iniciou o show com as músicas mais dançantes a exemplo do coco ‘Ô serena serená’, com guitarra distorcida e forte percussão. O embalo foi seguido pela não menos dançante ‘Nome na areia’, uma fusão do baião com o ‘sambalanço’, confirmando as influências de Jackson do Pandeiro e Jorge Ben Jor.

A cantora e compositora paraibana elogiou a proposta do projeto Estação Nordeste de levar música para vários pontos da cidade e dedicou o show da noite à memória da mãe, que faleceu recentemente. “Dedico este show a Carmem que me apontou e me conduziu ao caminho da arte e da espiritualidade”, disse.

Zélia – A cantora e compositora de Niterói (RJ), Zélia Duncan, subiu ao palco do Estação Nordeste para apresentar ao público o seu ‘Pré Pós Tudo Bossa Band – O show’. O ponto de partida foi o samba ‘Quisera eu’, assinado por ela e Lulu Santos; depois, veio ‘Mãos atadas’, com a qual ela homenageia Cássia Eller nessa turnê.

Vários hits da artista foram cantados com o público, como ‘Verbos sujeitos’, ‘Carne e osso’, ‘Não vá ainda’, ‘Enquanto durmo’, ‘Lá vou eu’, ‘Sentidos’, ‘Alma’ e o maior sucesso de sua carreira, ‘Catedral’. Zélia Duncan afirmou que o ano começara bem, já que estava fazendo seu primeiro show de 2008 no ‘Estação Nordeste’. “É um grande prazer começar o ano trazendo o ‘Pré Pós Tudo Bossa Band’ para João Pessoa. Muito obrigada pelo convite e pela receptividade. É sempre bom participar de projetos que levam arte ao povo. Espero que me convidem e eu possa voltar mais vezes aqui”, disse.