Estudantes homenageiam poeta no encerramento do Ano Cultural

Por - em 28

A estudante Manuele Maria estava feliz da vida. Aos nove anos, viu o nome dela publicado em um cordel que foi destaque durante a tarde que finalizou uma série de homenagens no ‘Ano Cultural Sérgio de Castro Pinto’, nesta terça-feira (10), na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Arte. O poeta paraibano recebeu de alunos da rede municipal de ensino homenagens em formas variadas, desde textos, poemas e desenhos, até animações relacionadas às suas obras.

O projeto ‘Ano Cultural’ foi instituído pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) em 2007, com o intuito de lembrar nomes de personalidades paraibanas que se destacaram no cenário cultural brasileiro. Todos os anos, os nomes dessas personalidades são levados às escolas municipais para que através dos gestores e professores sejam trabalhados em temas diversos. As escolas e alunos participantes são premiados com computadores e data-show.

Cerca de 90 escolas estiveram envolvidas no ‘Ano Cultural Sérgio de Castro Pinto’. A tarde desta terça-feira foi marcada pelas homenagens dos alunos das escolas José Novaes e Padre Pedro Severino, que demonstraram a criatividades do alunado da rede municipal. A José Novaes apresentou a publicação de um texto em cordel que contava um pouco sobre a vida do poeta Sérgio de Castro Pinto. Entre os alunos que recitaram o conto popular ‘Um lendário poeta’, estava a aluna Manuele, de nove anos, que em tom de voz alto e seguro recitou os versos que ajudou a criar. “Estou muito feliz, porque esta é a primeira vez que temos um homenageado entre nós. Com a obra dele eu aprendi que na poesia podemos nos expressar, falar de nós e de nossas vidas”, comemora Manuele.

A escola Padre Pedro Severino trouxe um vídeo em que foi feita uma releitura do livro ‘Zoo Imaginário’, que reúne cerca de 20 poemas inéditos e outros extraídos de livros anteriores do jornalista e professor Sérgio de Castro Pinto. O que impressionou foi a criatividade com que os alunos trabalharam o tema, chegando até a montar animações com bichos feitos em massinha. A cada mostra dos trabalhos, os alunos mostraram que o texto, mesmo sem ser muito rebuscado, mostrava singularidade de uma descoberta cheia de riquezas a respeito de um nobre poeta paraibano.

O aluno Samuel Santos estava atento a tudo. Ele não conhecia a obra do poeta antes do início do projeto. “Achei muito importante porque aprendi mais sobre poesia e trabalhei junto aos meus colegas e professores”, comentou.

A secretária de Educação e Cultura (Sedec), Ariane Sá, destacou o trabalho de Sérgio de Castro Pinto e o colocou como um dos grandes nomes contemporâneos do Brasil. “É uma honra tê-lo aqui, mas também é muito gratificante ver o trabalho de nossas crianças, que demonstraram que são aplicadas e comprometidas”, festejou.

O homenageado disse que suas poesias ficaram mais bonitas entoadas pelas vozes das crianças. “Criança também gosta de poesia, é fundamental que sejam apresentadas a elas. Essa experiência foi muito positiva, estive em contato com lugares da periferia e senti que os professores são sérios e que conseguem envolver de forma brilhante crianças nesta seriedade de entender a poesia. Cada vez sinto uma emoção diferente”, concluiu.