Evento debate violência e estimula cultura da paz em JP, nesta sexta

Por - em 26

João Pessoa plantando a semente da paz. Esse é o tema do II Seminário Municipal para Discussão da Violência e Estímulo à Cultura de Paz que será realizado nesta sexta-feira (31), a partir das 8h30, no auditório da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes. O evento, promovido pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), irá discutir políticas públicas para o enfrentamento da violência, avanços no enfrentamento do problema e ao estímulo da cultura de paz e segurança pública, controle social e intersetorialidade na construção dessa mesma paz.

Na programação do evento pela manhã, uma mesa redonda sobre ‘Políticas públicas para o enfrentamento da violência’, tendo como debatedores a técnica da Coordenação Geral de Doenças e Agravos não Transmissíveis do Ministério da Saúde (MS), Mércia Gomes de Carvalho, que falará sobre o ‘Papel da saúde em enfrentar a violência e promover a cultura de paz’. Tem ainda a palestra ‘Avanços da Secretaria Municipal de Saúde no enfrentamento à violência e estimulo à cultura de paz’, com apresentação da diretora de Vigilância em Saúde, Júlia Vaz, e ‘Políticas públicas no âmbito da Secretaria de Educação para o enfrentamento das violências’, a cargo de Adriana Rosado Maia, da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec).

À tarde, o seminário continua com o debate sobre segurança pública, controle social e intersetorialidade, que será dividido em três temas: ‘Democracia, processos participativos e segurança pública’, tendo como debatedor Paulo Celso Sette Câmara, presidente do Fórum Nacional de Segurança Pública; ‘Prevenção social da violência’, com Almir Laureano, do Movpaz, e ‘A intersetorialidade do turismo e a indústria de paz’, com o secretário de Turismo (Setur) de João Pessoa, Elzário Pereira Júnior. O seminário será encerrado com a apresentação da peça ‘Nunca é tarde para ser feliz’ pelo grupo teatral ‘ESF’, premiado na Amostra Nacional de Saúde da Família, em Brasília (DF).

Segurança – A diretora de Vigilância em Saúde do Município, Júlia Vaz, disse que a proposta desse seminário é reunir as instituições para discutir a violência e mecanismos que estimulem a cultura da paz. Segundo ela, a partir das discussões que o município realiza desde 2005 vem se construindo políticas públicas para combater a violência. “A segurança pública, mesmo sendo uma responsabilidade do Estado, vem sendo discutida no município. Quando se fala em paz, a segurança está relacionada de forma intrínseca”, explicou.

Ela destacou que avanços na saúde vêm sendo alcançados desde que o município implantou a Seção de Doenças e Agravos não Transmissíveis (Dants), que construiu o perfil dos agravos para o desenvolvimento de políticas públicas eficientes. “Temos a notificação compulsória, instituída por meio de portaria desde setembro de 2005; a implantação do Comitê Municipal de Vigilância, prevenção e monitoramento dos acidentes e violências e a implantação do Núcleo de Monitoramento e Controle dos Acidentes e Violências, que ajudam o município a ter um diagnóstico no sentido de promover o controle desses agravos”, explicou.