Execução das obras do anexo da Estação Cabo Branco ultrapassa os 75%

Por - em 33

O anexo da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes deve ser entregue à população de João Pessoa no primeiro semestre deste ano. De acordo com o engenheiro fiscal da secretaria de Infraestrutura (Seinfra), Walter Ribeiro, responsável pela obra, a execução dos serviços já ultrapassa os 75%. A via de acesso já está pavimentada, a estrutura de concreto armado do prédio principal foi concluída, e a construção do lago artificial está perto de ser finalizada.

Os valores investidos nas obras são de R$ 18,9 milhões, com recursos provenientes de um convênio entre o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP).

O prédio principal do anexo terá uma área de 4.573 metros quadrados e possui três pavimentos, incluindo a parte administrativa, o setor de exposições, quatro mini-auditórios para eventos, galeria de exposições e restaurante. “A estrutura de concreto armado está concluída e agora estamos em fase de acabamento do prédio. Estamos fazendo as instalações elétrica, hidráulica, telefônica e hidrossanitária e, em breve, vamos começar a pintura”, disse o engenheiro da obra.

Também será iniciada a coberta do prédio. “Nesta etapa vamos colocar a madeira da coberta e o telhado, e cuidaremos da impermeabilização da área. Isto deve ficar pronto em um período de 40 dias, em média”, estima Walter Ribeiro. Na fase final do prédio, será colocada a fachada de vidro, assim como  há na torre da Estação Cabo Branco.

Equipe reforça trabalho – O engenheiro fiscal afirma que, em torno de 130 ou 140 dias, o anexo da Estação Cabo Branco estará finalizado, mas pondera que as condições climáticas podem afetar o ritmo da execução de obras. O excesso de chuvas pode comprometer o calendário, como ocorreu no ano passado. Trabalham nas obras uma média de 150 pessoas, entre arquitetos, engenheiros e a equipe de produção – pedreiros, operadores, carpinteiros, pintores, mestres de obras e ajudantes, entre outros.

O complexo está sendo construído sob os conceitos de acessibilidade e de sustentabilidade e, no prédio principal, haverá um sistema de ventilação natural, por meio de janelões. Além disso, o ambiente será climatizado, com controle de umidade, o que vai possibilitar o recebimento de exposições internacionais.