Execução Virtual: parceria entre PMJP e TJ vai agilizar processos

Por - em 22

João Pessoa vai ganhar, a partir do dia 28 deste mês, o Sistema de Execução Virtual, um projeto pioneiro no Brasil que pretende dar maior agilidade à tramitação de ações eliminando o uso de papel e garantindo economia financeira e de tempo. Atualmente tramitam nas 7ª e 8ª varas de Justiça mais de 80 mil processos de execução fiscal. O projeto é uma iniciativa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em parceria com o Tribunal de Justiça (TJ) e a Prefeitura de João Pessoa (PMJP), através da Procuradoria Geral do Município (Progem).

Uma reunião na manhã desta terça-feira (8) definiu os últimos detalhes para a implantação do Sistema. O encontro aconteceu na manhã desta terça-feira (8) no Fórum Cível ‘Desembargador Mário Moacyr Porto’ e contou com a presença de técnicos da Progem e do TJ-PB.

De acordo com o juiz João Antônio, da 7ª Vara de Justiça, o objetivo principal do Sistema de Execução Virtual é proporcionar maior celeridade aos processos existentes nessas duas varas (7ª e 8ª) da Capital. “É um projeto pioneiro no Brasil que vai agilizar os milhares de processos em tramitação e irá agir de forma segura e correta para com o contribuinte”.

O procurador-geral do município, Gilberto Carneiro, confirmou que o projeto fará com que a tramitação dos processos seja bem mais rápida, além de ser um modo seguro para a execução dos serviços, desenvolvido com uma tecnologia moderna e que pretende extinguir o uso de papel (processo físico). “Acreditamos que este sistema vai resolver o problema da morosidade dos processos, além de facilitar a vida do contribuinte que poderá acompanhar toda movimentação via internet de forma rápida e prática”, disse.

A Procuradoria irá montar uma base no 8º andar do Fórum Cível, com todos os recursos tecnológicos como computadores, scanner e um plantão fiscal para alimentar o Sistema de Execução Virtual.