Exposição ‘Rino Mania’ permanece na Estação até esta segunda

Por - em 26

Os visitantes da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, estão sendo recepcionados por 15 esculturas da exposição ‘Rino Mania’. No Brasil, a mostra já percorreu as cidades de Agudos, Lençóis Paulista, Itapetininga Botucatu, Jundiaí, Estrela do Sul, Taquari, São Leopoldo, Uberada. No Nordeste apenas o município de Cabo de Santo Agostinho (PE) e João Pessoa (PB) recebem a exposição. As esculturas ficarão expostas nos jardins da casa até esta próxima segunda (21) .

A exposição Rino Mania foi idealizada pela Wild in Art, empresa inglesa que trabalha em prol da disseminação da arte e da sua implantação em ambientes educacionais, na cidade de Chester, Inglaterra. O projeto promove exposições de esculturas em fibras de vidro em formato de rinocerontes, decoradas por artistas e estudantes.

A diretora geral da Estação Cabo Branco, Marianne Góes, explicou que a ‘Rino Mania’ também objetiva conscientizar professores e estudantes sobre a preservação de animais ameaçados de extinção no Brasil e no mundo.

“Com esta exposição, a Estação Cabo Branco passa a fazer parte do circuito internacional de exposições deste porte. Ao mesmo tempo estamos potencializando o Projeto Estação Ambiental e também conscientizando a população e os estudantes para a preservação de animais em extinção”, comentou a curadora da Estação Cabo Branco, Lúcia França.

Por que rinocerontes? – O impacto ambiental que o animal causa aos olhos de quem o observa, as possibilidades que o corpo do rinoceronte oferece aos artistas para executarem seus trabalhos de maneira livre e criativa, o fato de ser uma espécie em extinção, são fatores totalmente alinhados à proposta da empresa que pretende incentivar e disseminar a arte e alertar quanto à preservação das espécies.