Fábrica de vassoura ecológica da Emlur entra em funcionamento

Por - em 216

A Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) deu mais um passo na preservação do meio ambiente e na economia interna adotando medidas simples como transformar garrafas pet em vassouras ecológicas. Na manhã desta quinta-feira (17), o superintendente da Autarquia, Deusdete Queiroga Filho, e o chefe de gabinete da Prefeitura Municipal de João Pessoa, Coriolano Coutinho, representando o prefeito Luciana Agra, inauguraram a primeira fábrica de vassoura ecológica da Capital. Feitas com garrafas pet, as vassouras ecológicas vão tirar das ruas, rios, terrenos baldios e praias as garrafas plásticas que pode levar mais de 100 mil anos para se decompor na natureza.

A fábrica vai produzir 400 vassouras por mês, que irão substituir os vassourões de piaçava utilizados pelos agentes na limpeza da cidade, gerando uma economia considerável para a Autarquia. Os equipamentos têm capacidade de produzir 20 peças por dia, utilizando cerca de 20 garrafas pet. A unidade funciona em dois turnos e conta com oito servidores da Emlur, que foram devidamente treinados para realizar o serviço. A Emlur investiu um montante de R$ 15 mil na compra de equipamentos. A fábrica foi montada na administração de apoio da Emlur, que fica na Avenida Josefa Taveira, em Mangabeira (antigo Fantástico Clube), onde aconteceu a solenidade de inauguração.

Durante a inauguração, o diretor administrativo-financeiro da Emlur, Renato Leitão, parabenizou a equipe da fábrica de vassouras e falou sobre a importância do projeto para a cidade “Essa fábrica trará benefícios para o meio ambiente com as garrafas pet que sairão das ruas e serão transformadas em vassouras ecológicas para a limpeza dos bairros de nossa Capital pelos nossos agentes. Essa conquista só mostra que a Emlur tem um grande potencial para desenvolver projetos que melhorem a vida da população”, disse o diretor.

Leitão aproveitou para lembrar outros projetos desenvolvidos pela Emlur, como a produção interna de sabão ecológico feito a partir de óleo comestível e a Usina de Beneficiamento de Resíduos Sólidos da Construção Civil (Usiben) que produz material usado atualmente pela prefeitura na pavimentação de ruas, entre outros.

O superintendente da Emlur, Deusdete Queiroga Filho, agradeceu pelo acolhimento que teve ao assumir o cargo. Ele aproveitou para parabenizar todos os servidores pelo trabalho realizado pela Autarquia na limpeza da cidade. Em relação à fábrica, Deusdete Queiroga informou que a produção de vassouras ecológicas, inicialmente, vai atender o consumo interno da empresa, mas que futuramente pode ser ampliada para atender outras secretárias municipais.

“A Emlur está de parabéns pelo trabalho de varrição e coleta, de limpeza e conscientização da população na preservação do meio ambiente, que vem sendo feito da melhor maneira possível”, ressaltou o titular da pasta.

Na ocasião, o funcionário da fábrica José Carlos entregou simbolicamente a primeira vassoura ao ex-superintendente da Autarquia, Coriolano Coutinho, como forma de agradecê-lo por ter incentivado ainda em sua gestão a fábrica de vassouras ecológicas. Emocionado, Coriolano Coutinho destacou a importância dos serviços da Emlur para a população de João Pessoa e o empenho dos agentes de limpeza, da direção e dos funcionários para manter a cidade cada dia mais limpa e organizada.

“Essa fabrica de vassouras é fruto de um trabalho de todos que irá contribuir para melhorar o desempenho dos agentes no que diz respeito à limpeza urbana, além de preservar o meio ambiente”, disse. Para ele, esse novo projeto irá trazer benefícios para a empresa, mas principalmente para a população, que terá uma cidade ainda mais limpa da qual poderá se orgulhar. “A Emlur está de parabéns e a população só tem a ganhar com esse novo projeto que irá mudar para melhor nossa cidade e incutir uma conscientização ecológica nas pessoas”, finalizou.

Como se faz vassoura ecológica

O coordenador da Fábrica de Vassouras Ecológicas, Johnny Melo explicou as etapas do processo que transforma garrafa pet em vassoura, que são feitas da seguinte forma:

· A garrafa pet é lavada e os rótulos removidos;
· Corta-se o fundo da garrafa colocando-a na máquina para produzir os fios;
· Em seguida, os fios passam para bobinas quadradas e são levados para receber um choque térmico durante 10 minutos;
· Depois os fios são cortados e viram pequenos feixes de aproximadamente 15 centímetros;
· Após essa etapa, os fios são socados em cepa (base da vassoura) e a peça e finalizada.