Famílias da comunidade Paulo Afonso ganham novas casas

Por - em 33

As 250 famílias da Comunidade Paulo Afonso, que ocuparam irregularmente todo o entorno da Mata do Buraquinho por mais de 20 anos, foram transferidas na manhã desta quinta-feira (21) para novas moradias. Elas deixaram para trás casas de alvenaria improvisadas, edificações formadas por madeira mista e material reciclado para ocupar edificações dignas, estruturadas e dentro do conceito de habitabilidade, prioridade na política habitacional da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP).

O prefeito Ricardo Coutinho esteve no local acompanhando a remoção das famílias. Ele lembrou que, ao longo da sua gestão, já foram construídas cinco mil casas, havendo projetos para a edificação de outras cinco mil. “Nós não estamos só construindo casas. Estamos oferecendo dignidade, pois no novo local há toda uma infraestrutura habitacional. Nunca se investiu tanto em habitação como agora”, exemplificou.

A secretária de Habitação do município, Emília Correia Lima, disse que a mudança dessas famílias tem um significado ímpar para o Governo Municipal. “Por um lado, nós estamos acabando com mais um aglomerado subnormal na cidade, oferecendo moradias dignas e mudando completamente a qualidade de vida dessas pessoas e, por outro, estamos resgatando e preservando esta reserva de Mata Atlântica”, declarou ressaltando que a PMJP está mostrando, na prática, que o discurso de dignidade e direito à habitação é uma ação concreta.

Depoimentos – O balconista Ronaldo da Silva, de 28 anos, estava feliz da vida. Casado com Andriele e pai de Gabriele, de 6 anos, disse estar muito feliz. Morador da Comunidade Paulo Afonso por 10 anos, viveu até se casar no Bairro Padre Zé. Como quem casa quer casa, construiu uma pequena morada na “Paulo Afonso”, em Jaguaribe, e agora ocupa a casa de alvenaria na quadra 78, lote 25. O seu desejo é que as pessoas não deixem tanto lixo pelas ruas e espera que os moradores se organizem mais para tornar o ambiente agradável de morar.

José Leandro Alfredo, de 61 anos, vivia sonhando com a futura casa e com o dia da mudança de sua vida. “É como sair do inferno para o céu”, disse com os olhos em lágrimas. Ele habitava uma pequena casa de um vão com mais três pessoas e lá não havia nem pia na cozinha e as roupas “disputavam” o mesmo espaço com a louça.

Na ocasião do cadastro, seu Leandro ia ocupar uma casa onde os quartos ficam no piso superior, até que sua esposa, Rita Alfredo, acometida pela Diabetes, teve que amputar uma perna e a assistência social da PMJP incluiu a família na relação das casas adaptadas. “Nós agora vamos para um lugar mais elevado”, disse ressaltando que o prefeito de João Pessoa faz a esperança se renovar e acreditar em todas essas mudanças.

Casas dignas – Agora, a nova comunidade Paulo Afonso conta com 250 casas modelo duplex com dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Destas, 45 foram adaptadas para abrigar pessoas idosas e cadeirantes. Para essas pessoas, um dos quartos fica no térreo e outro no piso superior. Os que ficam no térreo ganharam barras de apoio nos banheiros, portas mais largas e rampas para facilitar o acesso.

Na nova infraestrutura da comunidade Paulo Afonso, os moradores vão contar também com ruas calçadas, galerias, esgotos e iluminação pública. Outra prioridade que o Governo Municipal fez questão de respeitar foi o desejo dos moradores de continuar morando perto do seu local de trabalho. A maioria faz biscate e comercializa na Feira de Jaguaribe. A nova Paulo Afonso está localizada ao lado do prédio da Cagepa, do outro lado da Mata do Buraquinho, em Jaguaribe, uma das vias de acesso ao bairro do Rangel.