PlanMob João Pessoa - Plano Diretor de Mobilidade Urbana

Famílias do Residencial Irmã Dulce B têm até sexta para vistoriar imóvel

Por - em 175

Quatrocentas e oitenta famílias que vão ocupar o Residencial Irmã Dulce B têm até sexta-feira (13) para realizar a vistoria do seu imóvel. A vistoria consiste em uma visita para verificar a condição estrutural do imóvel. Desde a última segunda-feira, 320 famílias visitaram o novo conjunto habitacional.

Os futuros moradores são recebidos por uma equipe da engenharia e outra social, ambas da Secretaria de Habitação (Semhab), que levam o sorteado ao apartamento e prestam esclarecimentos. A visita pode ser feita até às 16h30.

Para chegar ao residencial, as pessoas devem localizar as ruas Luiz da Nóbrega Ferreira e Antonio Alves de Souza, em Gramame, perto da caixa d’água, no Colinas do Sul. Quem for de ônibus, tem como opção a linha Colinas 501. A última etapa da vistoria para as 440 famílias que vão morar no Residencial Irmã Dulce A acontece nos dias 14,16 e 17.

A visita só é permitida ao titular do imóvel com RG e CPF originais. O representante que for enviado pelo titular deve estar com uma procuração específica, adquirida em cartório de imóveis na cidade. A pessoa deve informar que a procuração é para resolver pendência em relação ao imóvel. Quem for analfabeto, deve comparecer ao local acompanhado de uma pessoa alfabetizada.

Estrutura – O Residencial Irmã Dulce é mais um empreendimento do programa federal “Minha Casa Minha Vida”, em João Pessoa, e custou aos cofres públicos em R$ 53.839.999,00. Cada bloco é composto por quatro unidades habitacionais, sendo duas no pavimento térreo e duas no primeiro piso. As unidades possuem 42,03m² de área privativa e são compostas de uma sala de estar/jantar, dois quartos, um banheiro social e cozinha/área de serviço. As medições de água serão individualizadas.

O empreendimento também conta com infraestrutura básica de rede de abastecimento de água, rede de esgotamento sanitário, drenagem, pavimentação e energia elétrica/iluminação pública. No entorno do Residencial Irmã Dulce, os novos habitantes vão contar com rede de energia elétrica, coleta pública de lixo, telefone e transporte público.