Feira de Economia Criativa reúne obras de artistas nacionais e internacionais na Estação Cabo Branco

Por Adriana Crisanto - em 520

A 1ª Feira Internacional de Economia Criativa, uma realização da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) em parceria com o Sebrae e o aval da Unesco, segue até o próximo domingo (25) na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano. Na tarde desta terça-feira (20), a primeira-dama e coordenadora do João Pessoa Artesã, Maísa Cartaxo, visitou alguns stands e apresentou o do Celeiro Espaço Criativo, que conta com diversas obras tipicamente nordestinas. A feira conta com cinco salões nas áreas de artesanato, música, cinema, gastronomia e design.

“Esse ano, o prefeito Luciano Cartaxo pactuou com a Unesco de promover uma feira de nível internacional para promover o artesanato e nossa arte popular, mas, graças a diversas parcerias, conseguimos sonhar mais alto e promover essa Feira Internacional de Economia Criativa, com destaque também para outros segmentos, como a música, o cinema, a gastronomia e o design. Isso mostra toda potencialidade que João Pessoa tem e que é fruto também dos investimentos que a Prefeitura tem feito em todas as áreas”, afirmou Maísa Cartaxo.

A Gestora de Turismo do Sebrae-PB, Regina Amorim, destacou a importância da economia criativa nos tempos atuais. “Essa Feira Internacional de Economia Criativa é de muita importância para João Pessoa, porque é inovadora e possibilita a visibilidade para outros estados do Brasil e até outros países. A sociedade precisa entender que a economia criativa tem recurso ilimitado, que é a criatividade. Isso quando soma com o conhecimento, a cultura e a tecnologia, você tem produtos inovadores e isso é que faz o diferencial nos negócios atualmente”, disse Amorim.

A 1ª Feira Internacional de Economia Criativa é parte das atividades do Programa João Pessoa Cidade Criativa da Unesco. João Pessoa foi reconhecida pela Unesco como cidade criativa, em novembro do ano passado, sendo a única cidade do Brasil a deter este título da Unesco, em razão da riqueza do artesanato e da arte popular.

Grafite – A arte urbana dos grafiteiros Shiko (PB), Miguel Carcará (RN), Priscila Lima, Patrícia Oliveira, Ise (SP) também está presente no Festival Internacional de Arte Urbana, um dos eventos da 1ª Feira Internacional de Economia Criativa. Nesta terça-feira (20), o destaque foi para a obra do artista paulistano Ise. O paredão do prédio da Estação das Artes ganhou uma pintura especial de um dos artistas mais conhecidos da arte urbana nacional.

Agricultura Familiar – Será aberto oficialmente nesta quarta-feira (21), 19h, o I Simpósio Internacional de Agricultura Familiar, na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano. O Simpósio é um dos eventos paralelos da 1ª Feira Internacional de Economia Criativa. No Simpósio, haverá rodas de conversas, palestras e oficinas. Para participar é necessário fazer o credenciamento na secretaria do evento, a partir das 8h30.

Além do Simpósio acontecerá, no Busto de Tamandaré, divisa entre as praias de Tambaú e Cabo Branco, uma Feira de Agricultura Familiar, em que mostrará os produtos cultivados pelos agricultores do litoral ao sertão da Paraíba, que fazem parte do Projeto Agricultura Familiar, que por sua vez é executado pelo Polo de Inovação, Fundação de Apoio ao IFPB (Funetec), em parceria com a Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead).

A representante do IFPB do grupo gestor do programa Cidade Criativa da Unesco, Fátima Souto, comentou que a Feira de Economia Criativa irá consolidar a cidade como uma referência no Brasil, em arte popular e artesanato, além de estimular o intercâmbio com cidades reconhecidas pela inovação, sustentabilidade e pelo incentivo à cultura em todo mundo. “Quando falamos em termos de uma economia criativa, a discussão irá, inevitavelmente, focar nas condições que estimulam o trabalho criativo. Afinal, uma economia criativa representa trabalho criativo. Trabalho criativo requer trabalhadores criativos. Criatividade é sua força norteadora. O IFPB se destaca no Estado por ter os cursos de Design gráfico e de interiores, referência na formação de profissionais criativos”, avaliou.

Até sexta-feira, dia 24 de novembro, agricultores, técnicos, academia e governo estarão debatendo sobre as inovações e demandas da agricultura familiar, e disseminando experiências exitosas. O objetivo do evento é promover a desburocratização da comercialização da agricultura familiar, no intuito de melhorar o acesso aos novos mercados e políticas públicas de comercialização. Na oportunidade, agricultores paraibanos trocarão experiências e debaterão com agricultores da Espanha, França e México.

Participam do Simpósio os Estados brasileiros e países europeus com ampla atuação no nicho de desenvolvimento sustentável, economia social e solidária como: Espanha, França, Portugal, Alemanha, além dos países da Reunião Especializada em Agricultura Familiar (REAF), a exemplo do Chile, Equador, Paraguai e Argentina. O evento oferecerá a Cozinha show que contemplará seus pratos com ingredientes da cozinha regional, que também poderão ser adquiridos no local e assim fomentar a comercialização de produtos gerados pela agricultura familiar brasileira.

Mais informações sobre a Feira Internacional de Economia Criativa podem ser conferidas no site: joaopessoacriativa.com.br/afeira.