Fenômeno raro da transição de Vênus poderá ser visto nesta terça na Estação

Por - em 106

A transição do planeta Vênus sob o sol poderá ser observada em um telão colocado especialmente para este evento no Laboratório de Astronomia da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes. A observação será transmitida via internet, nesta terça-feira (5), a partir das 19h, pois o fenômeno não será visível para nossa região. A entrada é aberta ao público.

Este é um dos fenômenos mais raros da astronomia e só acontecerá novamente em 2117.

“A transição de Vênus acontece em pares. A primeira transição deste século ocorreu em 2004, a segunda e última acontece dia 5 de junho deste ano. As próximas transições só vão ocorrer em 2117 e 2125”, contou Marcos Jerônimo.

O astrônomo responsável pelo Laboratório de Astronomia da Estação, o professor Marcos Jerônimo, disse que a transição ocorre quando há o alinhamento do nosso planeta com o sol e Vênus. “Quando este alinhamento acontece, podemos ver Vênus passar diante do sol, como em um eclipse lunar. Apesar de Vênus ser quatro vezes maior do que a Lua, a distância em relação ao disco solar é maior, portanto não encobre o Sol”, explicou.

Este é um dos fenômenos mais raros da astronomia e só acontecerá novamente em 2117. “A transição de Vênus acontece em pares. A primeira transição deste século ocorreu em 2004, a segunda e última acontece dia 5 de junho deste ano. As próximas transições só vão ocorrer em 2117 e 2125”, contou Marcos Jerônimo.

Ele explicou, ainda, que devido ao fato de o sol se pôr muito cedo em nossa região só será possível observar através da transmissão online. “No extremo ocidental do Brasil será possível observar, de forma rápida, este fenômeno durante o pôr-do-sol. Porém, aqui no extremo oriental não será possível. É por isso que diversos sites estarão transmitindo ao vivo para o mundo todo. É um fenômeno raro e imperdível!”, acrescentou.

Novos planetas – Em 2004 cientistas usaram o fenômeno de transição de Vênus para ajudar a detectar planetas chamados extrassolares, ou seja, que orbitam uma estrela diferente do sol e pertencem a um sistema planetário diferente do nosso. Os cientistas tentaram medir o padrão de obscurecimento da luz quando Vênus bloqueou parte da luz emitida pelo Sol para procurar planetas menores. Até este ano, foram detectados 763 planetas extrassolares.

Transição – O fenômeno é a passagem astronômica do planeta Vênus diante do Sol, visto da Terra, ocultando uma pequena parte do disco solar. Ocorre quando o Sol, Vênus e a Terra se encontram alinhados. Um trânsito de Vênus é semelhante ao eclipse solar pela Lua. Apesar de o diâmetro de Vênus ser quatro vezes maior que o da Lua, aparece bem menor durante o trânsito devido à maior distância entre o planeta e a Terra. O tempo da passagem é medido em horas. A ocorrência de 2004 teve a duração de 6 horas. Antes da era espacial, a observação dos trânsitos de Vênus era utilizada para calcular a distância Terra-Sol pelo método da paralaxe.

Os trânsitos de Vênus estão entre os fenômenos astronômicos previsíveis menos frequentes. Ocorrem numa sequência que se repete a cada 243 anos, com pares de trânsitos espaçados de 8 anos, seguidos de longos intervalos de 121,5 e 105,5 anos. Esta periodicidade é reflexo do fato de que os períodos orbitais da Terra e Vênus mantêm ressonâncias próximas a 8:13 e 243:395. Antes da ocorrência de 2004, o último par de trânsitos ocorreu em dezembro de 1874 e dezembro de 1882. No século XXI, o primeiro trânsito ocorreu em 8 de junho de 2004 e o seguinte ocorrerá em 5 de junho de 2012. Após 2012, o próximo par de trânsitos será em 2117 e 2125.

Um trânsito de Vênus pode ser observado com segurança tomando-se as mesmas precauções usadas nas observações das fases parciais de um eclipse solar. Olhar diretamente para o disco brilhante do Sol (a fotosfera) com olhos desprotegidos pode rapidamente causar danos oculares sérios e, com frequência, danos permanentes.

SERVIÇO:

OBSERVAÇÃO DO TRÂNSITO DE VÊNUS

Terça-feira (5)

Hora: 19h

Local: Laboratório de Astronomia da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes – Altiplano.

Fone: 3214.8270 – 3214.8303.

CONTATO PARA IMPRENSA

Marcos Jerônimo – Astronomia

Fone: 83. 9137.3987 – 8718.7667

E-mail: mjr@bol.com.br