Fernanda Cabral, Mawaca e Uxia cantam no Ponto de Cem Réis

Por - em 76

O projeto Estação Nordeste apresenta três atrações distintas e de complexidade musical universais para esta sexta-feira (21), no Ponto de Cem Réis, no Centro. Fernanda Cabral, a preparadora vocal da trilha do próximo filme do cineasta espanhol Pedro Almodóvar, a cantora Uxia, da Galícia, e o grupo paulista Mawaca, cujo trabalho é uma mescla de canções de diferentes partes do mundo. Os três shows gratuitos começam a partir das 21h. A realização é da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope).

Quem ouvir a trilha do próximo filme de Pedro Almodóvar – “La Piel que Habito” – vai perceber as digitais de Fernanda Cabral na canção “Pelo Amor de Amar”. A artista foi escolhida para ser a vocal coaching da música gravada em português pela cantora espanhola Ana Mena. Boa parte do repertório que Fernanda vai apresentar no Ponto de Cem Réis faz parte do primeiro disco de sua carreira, intitulado “Praianos”, que tem previsão de saída no Brasil em junho deste ano. A atmosfera do álbum passeia por ambientes do mar e do amor em suas diferentes dimensões.

“A maioria das músicas são de minha autoria com duas parcerias também junto a Chico César, nas canções ‘Praianos’, que dá nome ao meu álbum, e ‘Hora H dia D’. Faremos também numa versão adaptada ao meu show de ‘Eu pisei na Pedra’ e ‘Coco de Elevador’, que tive o prazer de gravar aqui na cidade, no disco ‘Chico Correa Electronic Band’. Juntas a ‘Emoriô’, elas aparecem quase como músicas incidentais”, comenta Fernanda Cabral.

Mawaca – Elogiado pela crítica nacional e internacional, o Mawaca celebra 15 anos de carreira realizando o primeiro show em João Pessoa. Cocos e cordéis nordestinos, mantras indianos, cangomas africanas e horos búlgaros compõem o repertório.

A compositora, arranjadora, cantora, pesquisadora e diretora musical do grupo, Magda Pucci, define o show desta sexta-feira no Ponto de Cem Réis como “uma verdadeira mandala sonora”. O trabalho do Mawaca resulta de pesquisas sonoras das conexões da música brasileira com o Oriente, Leste Europeu e os países do Mediterrâneo, além das investigações sobre a música indígena.

“Estamos muito felizes por termos sido convidados para fazer parte do projeto Estação Nordeste, em João Pessoa. Será a primeira vez que Mawaca toca na cidade e esperamos que o público goste de nossa proposta musical, que abrange a música do mundo todo”, ressalta Magda Pucci.

O grupo vai apresentar no repertório uma retrospectiva dos melhores momentos da banda desde o primeiro CD “Mawaca”, gravado em 1997. Para fechar o show com muita alegria e dança, uma canção de amor albanesa, intitulada “Jarnana”, e outra popular mexicana (“Arenita Azul”), além da famosa “Clandestino”, de Manu Chao.

Uxia, a voz do Atlântico – Mais de vinte anos de carreira artística consagraram Uxía como uma das vozes mais populares e valorizadas da língua portuguesa. Desde o “debut” discográfico, intitulado “Foliada de Marzo” (1986), o seu trabalho representa um ponto de encontro para as diferentes culturas. É um jeito de comunicação entre povos.

“Travessia da Saudade” é o concerto que a cantora e compositora galega apresenta no Brasil, entre dezembro de 2010 e janeiro de 2011, incluindo João Pessoa. No repertório, estão canções próprias, parcerias e temas tradicionais galegos, cantados no idioma original e em português. São alalás, nuñeiras, jotas e ritmos variados que fazem parte da música moderna galego-espanhola, africana, portuguesa e brasileira.

Com Uxia, Mawaca e Fernanda Cabral no palco do Ponto de Cem Réis, o festival ‘Estação Nordeste’ vai pedir licença poética para mapear um mundo sem fronteiras. E essa sonoridade intercontinental encontra um porto seguro justamente na capital que é considerada por muitos a “Viena brasileira”, berço de músicos que falam em uma linguagem universal.