Fest Aruanda começa nesta terça e homenageia Vladimir Carvalho

Por - em 19

O cineasta paraibano Vladimir Carvalho é o grande homenageado na solenidade de abertura oficial do ‘3º Festival Aruanda do Audiovisual Universitário Brasileiro’, mais conhecido como ‘Fest Aruanda’, que acontece nesta terça-feira (11), às 19h, no Auditório Sérgio Bernardes, do Tropical Hotel Tambaú.

A assinatura de um Protocolo de Intenções para criação do ‘Memorial do Cinema Paraibano’ marca o início da programação da noite que tem, ainda, a exibição de estréia do documentário ‘Hotel Tambaú – Fragmentos de uma história’, de Denise Lemos, que conta a história do hotel que é um dos importantes cartões postais da cidade.

O cineasta Vladimir Carvalho receberá o Troféu João Ramiro Mello de contribuição ao audiovisual. Logo em seguida será exibido o curta-metragem ‘Um olhar solidário’, um filme que monta um retrato de Vladimir, feito pelo seu irmão Walter Carvalho para o Canal Brasil.

Depois dessa exibição será a vez de O engenho de Zé Lins, o mais novo filme de Vladimir Carvalho, aparecer na tela montada pelo especialmente para o festival. O filme conta um pouco da trajetória do escritor paraibano José Lins do Rego, do qual Vladimir é admirador desde a infância.

O evento – O 3° Festival Aruanda iniciou suas atividades na última segunda (10), com uma programação prévia com oficinas . O evento é uma iniciativa do Núcleo de Estudos Pesquisas e Produção Audiovisual (Neppau) em parceria com o Departamento de Comunicação da UFPB, e tem patrocínio do Ministério da Cultura, Tropical Hotel Tambaú, Banco do Nordeste Brasileiro, Caixa Econômica Federal (CEF) e Prefeitura de João Pessoa (PMPJ), por intermédio da sua Fundação Cultural (Funjope).

Homenagens – Vladimir Carvalho, um dos homenageados do festival, nasceu na cidade de Itabaiana, na Paraíba, e integrou o chamado movimento do cinema novo. Em sua filmografia constam 19 filmes e seis deles serão exibidos na ‘Mostra Vladimir Carvalho’, que acontece nos dias 12, 13 e 14, com os curtas, ‘Inscelência para um trem de ferro’, de 1971; ‘A pedra da riqueza’, lançado em 1976, e ‘A Bolandeira’; e os longas, ‘O país de São Saruê’, de 1972; ‘O evangelho segundo Teotônio’, de 1984 e ‘Barra 68’, lançado no ano de 2000. Outro homenageado do ‘Fest Aruanda’ será o jornalista Carlos Aranha, que receberá o ‘Troféu Antônio Barreto Neto de Contribuição Jornalística à Divulgação do Cinema e Exercício da Crítica Cinematográfica na Paraíba’.

Lançamentos – Durante o festival, será lançado vídeo ‘O filme do filme roubado da loja de filmes’, do músico Marcelo Yuca, um dos letristas e também fundador da banda ‘O Rappa’, onde atuava como baterista até ser baleado por um assaltante, fato que o deixou tetraplégico e impossibilitado de tocar bateria. O artista já confirmou sua presença no lançamento do filme.

Outro vídeo a ser lançado durante o festival é o premiado ‘Cafundó’, de Paulo Betti, que também estará na cidade e será homenageado com o ‘Troféu Aruanda de Contribuição ao Audiovisual’ pelo conjunto de sua obra.

Viagem à Roliúde – Uma das opções do dia 15 (sábado), quando o festival se encerra, é uma viagem à cidade de Cabaceiras. Para lá seguirão jornalistas e convidados, acompanhados pelo jornalista e pesquisador de cinema Wills Leal, que apresentará a cidade conhecida como a ‘Roliúde Nordestina’, por servir de cenário a vários filmes de grande repercussão no mundo inteiro, a exemplo de ‘O Auto da Compadecida’ e ‘Cinema, aspirinas e urubus’.

Mais informações no site www.bc10.com.br/aruanda ou através dos telefones 8852-1611, com a assessora de imprensa Bárbara Wanderley e 9925-7227, com a produtora executiva Cecília Porto.