Festa das Neves 2011 termina neste sábado com show da banda 14 Bis

Por - em 108

A programação cultural do último dia de comemorações da Festa das Neves em João Pessoa, neste sábado (6), traz shows da banda mineira 14 Bis, a partir das 23h, e da dupla paraibana Paulo e Babi, lançando o CD “E Nós Por Exemplo”, às 21h, no palco principal montado do Ponto de Cem Réis. Os shows são uma promoção da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através da sua Fundação Cultural (Funjope).

As outras atrações da noite integram o Projeto “Brincantes Brasileiros na Paraíba”, a partir das 18h, também no Ponto de Cem Réis, onde os grupos de cultura popular de várias partes do país mostram seus trabalhos. O “Maracatu Rural Leãozinho das Flores”, de Pedras de Fogo, inicia a apresentação, seguido do “Cacumbi do Mestre Deca”, de Laranjeiras (SE). Depois, será a vez do “Samba de Pareia”, também da cidade sergipana de Laranjeiras e, logo após, “Penha Cirandeira”, de Santa Rita. Para encerrar, o público poderá conferir a “Banda Cabaçal do Mestre Zé Pretinho”, da cidade de Tavares (PB).

 

14 Bis – A banda mineira, que tem mais de 30 anos de estrada pelos palcos do Brasil – com sucessos como “Canção da América”, “Todo Azul do Mar”, “Caçador de Mim” e “Bola de Meia” –, começou a carreira no final de 1979, quando os músicos que já se conheciam queriam formar uma banda seguindo o modelo de grupos internacionais que os influenciavam, como Beatles, Rolling Stones, Led Zeppelin e Pink Floyd. No entanto, o “Clube da Esquina” (movimento musical da década de 1960, em Minas Gerais) foi a principal influência nacional para os integrantes da banda.

 

O 14 Bis é formado por Cláudio Venturini (guitarra e vocal), Hely Rodrigues (bateria), Sérgio Magrão (baixo e vocal) e Vermelho (teclados e vocal).

 

Paulo e Babi – A dupla pessoense quer mostrar ao público da Capital um show com bastante personalidade, resultado do trabalho desses artistas, que têm uma carreira musical iniciada na década de 1970. Mesmo tocando e cantando há bastante tempo, somente em 2010, através do Fundo Municipal de Cultura de João Pessoa, foi que os irmãos Paulo Paiva e Abelardo Cavalcanti de Paiva tiveram a oportunidade de gravar suas composições e agora lançar oficialmente o CD com 12 faixas, apenas com músicas da dupla. O disco tem a participação de artistas da Paraíba como Pedro Osmar e Paulo Ró (Jaguaribe Carne), Xisto Medeiros e Érica Maria.

 

Brincantes Brasileiros na Paraíba – A Funjope está realizando o Projeto com o intuito de promover as manifestações culturais populares, fazendo com que o público tenha contato com expressões que marcam a diversidade cultural de todo o país.

 

“Maracatu Rural Leãozinho das Flores” – O grupo de Pedras de Fogo inicia a programação a partir das 18h com um cortejo que sai da Praça Dom Adauto até o Ponto de Cem Réis. O Maracatu Rural é uma brincadeira que envolve personagens como reis, rainhas, caboclos de lança, caboclos de pena e damas, além de um conjunto musical com instrumentos de sopro e percussão. Tem origem onde hoje é o estado de Pernambuco, muito provavelmente entre os séculos XIX e XX. Assim como no Maracatu Nação, existe um setor responsável pela música e outro formado pelos personagens caracterizados.

 

“Cacumbi do Mestre Deca” – Seguindo a programação, se apresenta o Cacumbi, que é uma dança de origem do Congo (África). Dela participam o ‘rei negro’ ou ‘mestre’, que puxa as canções dançando, e os ‘cacumbis’, seus nobres guerreiros ou vassalos que tocam os instrumentos e dançam. A coreografia da dança é alegre, com evolução e movimentos vivos e contínuos ao som de apito, tamborim, reco-reco, duas caixas, duas cuícas, oito pandeiros e oito ganzás.

 

A dança é executada por homens usando chapéus enfeitados de espelhos, paetês e fitas coloridas, que usam camisas com estampas em cores alegres, calças e tênis brancos. Esta manifestação cultural existe principalmente em Sergipe, nas cidades de Laranjeiras e Japaratuba, onde os grupos se apresentam durante as festas natalinas.

 

“Samba de Pareia” – Na cidade de Laranjeiras, em Sergipe, existem os mais diferentes grupos folclóricos. Além do Cacumbi, este outro grupo vai mostrar seu trabalho seguindo as apresentações da noite. O samba é uma manifestação de origem africana, envolvendo dança e canto, realizada nos terreiros das casas grandes para amenizar a labuta do eito. O ‘Samba de Pareia’ é um grupo formado por mulheres, que dançam em pares ao som de instrumentos tocados por homens, e que mantém as características dos seus antepassados, sendo uma das mais importantes expressões da cultura afrodescendente de Sergipe. As roupas do grupo são simples e alegres, incluindo um chapéu de palha como adereço.

“Penha Cirandeira” – A segunda atração paraibana da noite no projeto cultural é Maria da Penha dos Anjos Nascimento, mais conhecida como ‘Penha Cirandeira’. Ela começou a carreira juntamente com seu pai, Zé Cirandeiro, tocando ciranda na Usina Santa Helena. Natural de Alagoa Grande, morou também em Sapé e atualmente reside em Várzea Nova (Santa Rita), onde trabalha como agricultora. A artista popular conhece muitos cantos tradicionais, fazendo improvisos, possuindo uma grande intimidade com ritmos tradicionais como coco e ciranda. Dona de uma voz forte e marcante, a cirandeira representa a cultura popular paraibana de forma singular.

 

“Banda Cabaçal do Mestre Zé Pretinho” – O grupo de cultura popular paraibana que encerra a programação do Projeto ‘Brincantes’ é formada pelos irmãos da família Lopes, todos moradores da zona rural da cidade de Tavares. A formação do grupo musical inicia-se com o Mestre Zé Pretinho, que ainda na juventude participou de um grupo de pífanos do sítio Macacos, em Tavares. As bandas de pífanos são expressões autênticas da cultura nordestina, sendo sempre solicitadas para apresentações durante comemorações de datas religiosas. Geralmente são formadas por alguns tocadores de pífanos, um tocador de bombo, um de pratos e um de tarol ou caixa.

 

A banda Cabaçal Irmãos Aniceto –  Volta à capital paraibana após apresentação no São João de João Pessoa. Desta vez, vai encerrar o encontro de cultura popular ‘Brincantes Brasileiros na Paraíba’, que integra a programação da Festa das Neves. A apresentação da banda será  neste sábado (6), a partir das 22h, no Ponto de Cem Réis.

O grupo é formado atualmente pelos músicos Antonio José Lourenço da Silva (pífano), Raimundo José da Silva (pífano), Adriano Pereira da Silva (zabumba), Cícero dos Santos Silva (caixa), José Joval dos Santos Silva (pratos) e José Vicente da Silva, que é chamado de Coringa por tocar todos os instrumentos.

A denominação Cabaçal vem do fato de que, antigamente, os tambores (zabumbas e caixas ou taróis) eram confeccionados com peles de bode ou carneiro estiradas sobre enormes cascas de cabaças secas e cortadas. A Banda Cabaçal dos Irmãos Aniceto surgiu ainda no século XIX, tendo como fundador José Lourenço da Silva, o Aniceto. Desde então, vem sendo formada por seus amigos, filhos e netos, todos agricultores de Crato, cidade do Ceará.