Festival Cineport potencializa turismo cultural de João Pessoa

Por - em 55

A partir da próxima segunda-feira (19) até o dia 25 deste mês, João Pessoa sediará a 5º Cineport – Festival de Cinema de Países de Língua Portuguesa, que homenageará a Cidade do Cabo e espera receber cerca de 50 mil participantes. O evento acontece na Usina Cultural da Energisa e conta com o apoio da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP).

Com o objetivo de integrar e promover o mercado cinematográfico dos países de língua portuguesa, o Cineport irá reunir personalidades ligadas ao audiovisual de diversos países, estimulando o intercâmbio cultural, promovendo encontros, seminários, painéis, debates, conferências, mostras, lançamentos de publicações, DVDs, filmes e vídeos.

Esta será a terceira edição do evento realizado em João Pessoa e faz com que o Cineport entre nos roteiros turísticos culturais da capital, que agregam conhecimento e bagagem cultural para os turistas promovendo e valorizando os atrativos turísticos regionais.

Para este ano, estão sendo esperados participantes da Angola, Cabos Verdes, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor Leste e de diversas partes do Brasil.

Segundo o Secretário de Turismo João Pessoa, Francisco Linhares, o evento fortalece o calendário cultural da Cidade. “O Cineport proporciona aos pessoenses e visitantes a oportunidade e a opção de participar de um evento que agrega experiências importantes dos países de língua portuguesa na promoção de um dos mais relevantes segmentos da economia criativa no mundo”, enfatiza Linhares.

O Cineport é realizado pela Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho, patrocinado pela Energisa por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura e tem o apoio pelo Governo do Estado da Paraíba e da Prefeitura de João Pessoa.

TURISMO – Durante o evento, a Setur em parceria com a PBTUr, disponibilizarão Posto de Informações Turísticas (PITs), com objetivo de auxiliar as pessoas que visitam a cidade, tirando as dúvidas mais freqüentes e dando informações sobre a história, localização de meios de hospedagem, agenciamento, alimentação, transportes e os principais atrativos de João Pessoa.

 

PROGRAMAÇÃO DE ABERTURA DO CINEPORT

DIA 19 – SEGUNDA FEIRA

19h30

Inauguração da Sala Vladimir Carvalho

O Festival Cineport inaugura na Usina Cultural ENERGISA a sala Vladimir Carvalho. A sala é uma homenagem ao cineasta e documentarista paraibano, que integrou o movimento Cinema Novo, tornando-se um dos mais importantes cineastas brasileiros pela sua cinematografia documentária inovadora.

19h45

Livraria da Usina

 

Lançamento do Livro

Um Olhar na Música Popular – Cristina Granato

O livro comemora as três décadas de vida profissional da jornalista e fotógrafa Cristina Granato, detentora de uma obra documental de alta relevância sobre a vida musical e cultural carioca. As imagens registradas por Cristina contam a história da música popular brasileira nos palcos do Rio de Janeiro desde 1978.

20h00

Sala Vladimir Carvalho

Sessão Prêmio ENERGISA – FIC

Negócio de menino com menina, de Marcus Vilar – 8’

As folhas, de Deleon Souto –14’

Borra de café, de Aluizio Guimarães – 18’

Antoninho, de Laércio Ferreira – 24’

Um céu de boca beijada, de Pablo Maia – 7’

Cinemameu, de Rodrigo A. Quirino – 13’

Escravos de Jô, de Daniel Araújo Rodrigues – 20’

 

Tenda Andorinha

Abertura do Festival CINEPORT

PARAIWA – Pontão de Cultura da Caatinga

O PONTÃO DE CULTURA DIGITAL  – MULTIVISUALNET CAATINGA é um projeto do PARAIWA – COLETIVO DE ASSESSORIA E DOCUMENTAÇÃO com o patrocínio do Ministério da Cultura – Secretaria de Cidadania Cultura – Programa Cultura Viva, que tem o objetivo capacitar 105 jovens e 35 professores, em Tecnologia da Informação e Comunicação, capacitando-os no uso de recursos da linguagem audiovisual, de 6 municípios da Paraíba e 1 de Pernambuco, produzindo conteúdos multimídia sobre o Bioma Caatinga.

Filme – Catolé do Rocha – Casa do Beradêro – 5’

Cabo Verde – País Homenageado

Fragmentos de Mindelo

Mindelo é a capital cultural de Cabo Verde. Gerações de escritores, pintores, cantores, intelectuais constituiram ao longo do tempo a expressão máxima da arte e do pensamento cabo-verdiano. Fragmentos da vida de seus habitantes revelam a força de sua história, a beleza de sua criatividade e sobretudo a resistência contra os flagelos da vida mindelense, porto de encontro de diversas nacionalidades. Dona Valentina é uma sábia senhora cuja vida se confunde com a própria história recente do país; Ribeira Bote, zona marginalizada que se proclama o estopim da independência nacional; Trazêm um Cosa narra através de um bidón as relações com os vários nós da diáspora cabo-verdiana; Piknim Senegal traz os encontros culturais entre os senegaleses diaspóricos e os habitantes da ilha; Mandingas, a expressão carnavalesca mais emblemática de Cabo Verde; Casalata, conta-nos dos mindelenses que fazem com lata o seu espaço de moradia e de vida. DURAÇÃO: 75 min

22h00

Sala Vladimir Carvalho

Sessão Prêmio ENERGISA – FIC

PARAIWA – Pontão de Cultura da Caatinga

Filme – Movimento estudantil de 69 – 5’

Metafísica, de Eduardo Gomes – 12’

Direita, de Marcelo Quixaba Gonçalves – 5’ 13”

Viventes, de Jacinto Moreno – 18’

Na companhia dos faisões, de Silvio Sá – 17’

P.S. Dama, de Everaldo Vasconcelos – 27’

Mais denso que sangue, de Ian Abe – 15’

O hóspede, de Anacã Agra e Ramon Porto Mota – 17’

Tenda Andorinha

Sessão Andorinha Filme Vencedor

Melhor ATRIZ COADJUVANTE – CATARINA WALLENSTEIN (PORTUGAL)

Filme – Um amor de perdição

 

Esta poderia ser a história de um encontro entre Simão (Tomás Alves) e Teresa (Ana Moreira), sob fundo de conflito entre duas famílias da burguesia portuguesa. Simão é um adolescente quase criança, solitário, intransigente, narcisista, destrutivo e suicida que atrai como uma aura fatal, uma luz negra, a maior parte das pessoas com quem se cruza. Mas Teresa existe, ou é apenas uma idéia, uma imagem, um reflexo? Teresa é uma aparição. Um pretexto para uma revolta amoral e violenta, para Um amor de perdição.

23h00

Tenda Música

Show

Udigrudi Paraibano Livre

O músico FábbioQ e a jornalista Olga Costa apresentam show com um time de músicos do Udigrudi paraibano no palco do Cineport.