Festival de Danças mostra talento dos alunos das escolas municipais

Por - em 100

O VI Festival de Danças Folclóricas realizado na quarta-feira (17), na Praça da Paz, no Bairro dos Bancários, revelou o talento de vários alunos do Ensino Fundamental I e II das escolas da rede pública municipal. Embalados pelas cantigas de cada região brasileira e exaltando cores e adereços típicos, crianças e jovens apresentaram passos marcados de danças populares, como ‘Balaio’, ‘Dança do Café’, ‘Cateretê’, ‘Sarandí’, ‘Xote Nordestino’, ‘Araruna’, ‘Boi de Reis’, dentre outras manifestações folclóricas. O Festival segue nesta quinta-feira (18), a partir das 18h30, no mesmo local, mas com a apresentação das escolas municipais da Região Norte.

O festival é o resultado de pesquisas e aulas de danças folclórica e contemporânea do projeto ‘Dança na Escola’, da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec), numa ação de sua divisão de Educação Física, Esporte e Lazer (Defise). De acordo com a coordenadora pedagógica desse projeto, Joseneide Correia Behar, são quase dois mil alunos integrantes e mais de 850 deles envolvidos no festival. “Através da dança, a criança e o adolescente desenvolvem os valores físico, social, recreativo, moral, mental e cultural”, relatou.

Durante todo ano, os professores do projeto ‘Dança na Escola’ trabalharam não só passos de danças característicos de cada região, mas também os conhecimentos das tradições, costumes, origens e indumentárias do povo brasileiro.

Avaliação – Edlaine Quisnei, de 12 anos, aluna da Escola Municipal José Eugênio Lins de Albuquerque, do Ernesto Geisel disse que além da alegria da dança ela se tornou uma pessoa mais educada e disciplinada. Já a professora Luciana Cláudia, da Escola Anayde Beiriz, relatou que ensinou aos seus alunos a origem e características da ‘Dança do Café’, cujo objetivo é alegria na hora da colheita no campo e assim amenizar o cansaço do trabalho.

Apresentações – A primeira escola a se apresentar foi a Antenor Navarro, de Gramame, com a dança ‘Balaio’, que faz parte das danças do fandango, característica na Região Sul, (homenageada neste ano). Também se apresentaram as Escolas José Novais (Bairro dos Novais), com o ‘Cateretê’, dança rural brasileira conhecida na Região Sudeste. Se o nome é tupi, a dança apresenta características africanas e é dançada em duas filas, uma de homens e outra de mulheres, que evolucionam uns diante dos outros ao som de palmas e bate-pés.

Além dessas, a Escola Santos Dumont (Varadouro), apresentou o Sarandí, da Região Centro Oeste; Fenelon Câmara (Geisel), com Maneiro Pau, característico da Região Nordeste; Dom Elder Câmara (Valentina de Figueiredo), também representando a Região Nordeste com Boi de Reis; Antônia do Socorro (Valentina de Figueiredo), com Galope da Região Nordeste; Frei Afonso (Róger), com Congada, do Centro Oeste, dentre outras.

Encerramento
– Para o encerramento desta quinta-feira (18), no palco armado na Praça da Paz, vão de apresentar a partir das 18h30 as escolas Lions Tambaú, Olívio Ribeiro Campos, Luiz Vaz de Camões, Lêonidas Santiago, Santa Emília, Seráfico da Nóbrega, Santa Ângela, Dumerval Trigueiro, Oscar de Castro, Zulmira de Novais, dentre outras.