Festival Dia Percussivo é aberto com oficina sobre método Pifercussão

Por - em 26

Oficinas, palestras, seminários, mostra de vídeos e exposição de instrumentos são algumas das atividades do 4º Dia Percussivo – Festival Paraíba Percussiva, que começa nesta sexta-feira (30) e segue até domingo (2), das 8h às 22h, no Espaço Cultural José Lins do Rego. O evento, patrocinado pelo Fundo Municipal de Cultura (FMC), é realizado em parceria com a Fundação Espaço Cultural (Funesc) e conta com o apoio da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP).

A oficina sobre o Método Pifercussão, ministrada pelo baterista Heráclito Dornelles, é uma das atrações do primeiro dia do Festival e acontece a partir das 10h30, no visor B da Escola de Música Anthenor Navarro. Heráclito Dornelles, baterista paraibano que estuda a cultura popular brasileira, pesquisou a cultura nordestina dos pífanos, grupos formados por flautas ‘nativas’ e instrumentos de percussão, que resultou no livro Pifercussão – A música de Pífanos e Percussão do Nordeste Brasileiro.

O músico tem formação em música pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), recebeu premiações pelo Sesc-PB (Mostra Sesc de Música) e participou de vários festivais de música, a exemplo do 5º Festival BNB de Música Instrumental em 2010, onde se apresentou com seu trio (Baião de Três), gravando o 1º álbum CD/DVD. Participou ainda do festival de bateristas Odery&Modern Drummer e do Festival Revista Batera (Caruaru-PE), além do IV Encontro Nordestino de Percussão, que reuniu artistas brasileiros e estrangeiros.

Em 2007, o baterista gravou em DVD uma vídeo-aula direcionada ao estudo da bateria. Heráclito Dornelles também atua como side-man, acompanhando artistas da cena musical paraibana, como Anne Raelly, Mama Jazz, Henrique Ornellas e Naldinho Braga.

O baterista é coordenador do Pifercussão, projeto musical de inclusão social, com o qual já ganhou premiações, como Itaú Rumos – 2011-2012, e indicações da Cufa (Central Única das Favelas) a premiações.

Pifercussão – O projeto pretende valorizar a cultura nordestina aliando educação musical a uma visão musical profissional, oferecendo educação, formação e entretenimento a crianças e jovens das margens sociais do Estado, atuando nos municípios de João Pessoa e Bayeux. O grupo já se apresentou em palcos da Paraíba e de São Paulo e prepara-se para a gravação do seu primeiro CDem 2011.