Filme Independência ou Morte é exibido neste 7 de setembro

Por - em 42

Em comemoração ao Dia da Independência do Brasil, o filme “Independência ou Morte” será exibido nesta terça-feira, dia 7 de setembro, às 18h, no anfiteatro da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano. Clássico do cinema brasileiro, o filme tem à frente o ator Tarcísio Meira, interpretando Dom Pedro I na fase adulta, e Glória Menezes no papel da Marquesa de Santos. A exibição, com classificação livre, será aberta ao público.
           
“Independência ou Morte” é um drama histórico e tem como ponto de partida o dia da abdicação de Dom Pedro I. Nele é traçado um perfil do monarca, desde quando veio da Europa ainda menino – época em que sua família fugia das tropas napoleônicas –, e sua ascensão à Príncipe Regente, quando Dom João VI retornou para Portugal.

Em pouco tempo a situação política torna-se insustentável e o regente proclama a independência, mas seu envolvimento extraconjugal com a futura Marquesa de Santos provoca oposição em diversos setores e José Bonifácio de Andrada e Silva pede demissão do Ministério. Mas este não seria o único caso em que ministros e nobres entrariam em choque com o imperador por causa da marquesa, que permanentemente influenciava as decisões do soberano, o que causava um inevitável desgaste político.
           
No elenco estão os atores Tarcísio Meira Filho (Dom Pedro jovem), Glória Menezes (Marquesa de Santos), Dionísio Azevedo (José Bonifácio), Kate Hansen (Dona Leopoldina), Emiliano Queiroz (Chalaça), Manoel da Nóbrega (Dom João VI), Heloísa Helena (Carlota Joaquina), Labanca (Frei Arrabida), Renato Restier (Barão de Mareschall) e Anselmo Duarte (Gonçalves Ledo), entre outros.
           
O filme, que tem direção e roteiro de Carlos Coimbra, foi lançado em 1972. Tem duração de 108 minutos, produção de Cinesdistri, música de Chico Morais e Wilson Miranda, direção de arte e figurino de época de autoria de Campello Neto e maquiagem de Flávio Torres e Paulo Carias.
           
“Independência ou Morte” tem algumas curiosidades cinematográficas. No mesmo ano em que foi exibido, por exemplo, Joaquim Pedro de Andrade faria “Os Inconfidentes”, uma visão crítica sobre a luta pela independência e sobre a dominação, metáfora da ditadura militar que havia no Brasil. Com roteiro a dez mãos, a Cinedistri caprichou tanto na produção de “Independência ou Morte” que chegou a reproduzir, cenograficamente, o famoso quadro de Pedro Américo, com grande fidelidade. Na cena do grito, não foi possível usar as locações originais, hoje desfiguradas. Foi preciso reproduzir o cenário em outro local e, como não havia nenhum córrego, usaram-se caminhões-pipa para simular suas margens plácidas.

 SERVIÇO:

Exibição do filme “Independência ou Morte”
Terça-feira (7 de setembro)
Hora: 18h
Local: Anfiteatro da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano.
Entrada gratuita
Classificação Livre