Filme sobre Manoel Bandeira é exibido, nesta 5ª, no Casarão 34

Por - em 41

Um homem solitário, de hábitos frugais e essência de poeta. É esse ar intimista e de cotidiano que as cenas do filme ‘Manoel Bandeira, O Habitante Pasárgada’ (1954) conseguem passar para o espectador. A exibição será nesta quinta-feira (23), às 19h30, no Cineclube Casarão 34, dentro do projeto ‘Sessão 1000 Palavras’. O instantâneo do Cinema Novo foi captado sob o olhar de Fernando Sabino, David Neves e Joaquim Pedro de Andrade. A realização do evento é da Divisão de Audiovisual da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope).

No filme, Manoel Bandeira, inspirado no labor de todos os dias, desperta de pijama, sopra a boca do fogão em busca de um café fresco, escreve à máquina, compra jornais e leite nas redondezas e caminha pela avenida Rio Branco, na capital carioca. Há ainda espaço para o poeta pernambucano recitar os próprios versos, ao mesmo tempo que saltam os pães da torradeira, no apartamento na Lapa, localizado rua Moraes e Valle, também conhecida como Beco do Rato.

“Assim eu quereria o meu último poema: que fosse terno, dizendo as coisas mais simples e menos intencionais; que fosse ardente como um soluço sem lágrimas; que tivesse a beleza das flores quase sem perfume; a pureza da chama em que se consomem os diamantes mais límpidos; a paixão dos suicidas que se matam sem explicação”, diz Bandeira generosamente.

O curta ‘Manoel Bandeira, O Habitante Pasárgada’ faz parte de uma série de documentários sobre Literatura Nacional Contemporânea, produzida pela Bem-te-vi filmes. O documentário foi exibido em 2008 pela TV Câmara.