Forró e folguedos na segunda noite do São João da Capital

Por - em 23

A segunda noite do ‘São João em João Pessoa – O melhor da gente’ acontece neste domingo (22), com os shows de Maciel Salú e ‘Os Cabras de Mateus’, a partir das 21h, no Palco instalado na Praça Antenor Navarro. No Largo de São Pedro, a partir das 20h, se apresentam diversos folguedos populares. Já a ‘Tenda do Cordel’ recebe cordelistas e repentistas, enquanto no ‘Festival de Quadrilhas Arraial do Varadouro’ ocorre na área interna do Conventinho, a partir das 18h, quando se exibem seis concorrentes do Grupo A e quatro do Grupo B, numa promoção da Prefeitura Municipal (PMPJ), por intermédio da sua Fundação Cultural (Funjope).

O artista pernambucano Maciel Salú sobe ao palco, a partir das 21h, mostrando toda a sua essência musical, herdada da genética da família formada por mestres da cultura popular. O músico é neto de João Salustiano e filho do famoso ‘Mestre Salustiano’. Dos dois aprendeu a brincar maracatu rural, ciranda, cavalo-marinho e iniciou sua carreira com o pai e os irmãos nos grupos ‘Os Quentes do Forró’ e ‘Sonho da Rabeca’. Em 1997, no auge do ‘manguebeat’, ajudou a formar o grupo ‘Chão e Chinelo’, com o qual gravou um CD e fez suas primeiras viagens internacionais, participando de festivais, como o de Nantes, na França, no ano 2000.

Pertencente à terceira geração do clã rabequeiro dos Salustiano, começou a sua carreira tocando na banda ‘Quentes do Forró’, fundada pelo tio Antonio Salustiano. Apesar de não largar o estilo tradicional, Maciel Salú ampliou as suas fronteiras rítmicas e, em 1997, conheceu o zabumbeiro Caçapa e a banda ‘Chão e Chinelo’, da qual fez parte. Na mesma época, o artista decidiu se aperfeiçoar no Conservatório de Música de Olinda (Cemo), quando passou a conhecer novos ritmos e músicos, como o ‘DJ Dolores’, e fez parte da trilha sonora da peça ‘A Máquina’, de João Falcão. Em 2002, Maciel passou a integrar o grupo ‘DJ Dolores & Orquestra Santa Massa’, que lançou o CD ‘Contraditório’ e fez várias turnês no Brasil e Europa.

Em 2004, Salú lançou um projeto solo que resultou no seu primeiro CD, intitulado ‘Maciel Salú e o terno do terreiro – A pisada é assim’, com grande parte de músicas de sua autoria. Dentre suas referências musicais estão Azulão, Ari Lobo, Luiz Gonzaga, Nação Zumbi, Jackson do Pandeiro, Trio Nordestino, Jacinto Silva, Mundo Livre S/A, Chico Buarque, sambas de cabaré e ritmos cubanos.

‘Os Cabras de Mateus’
– Já o trio de forró pé-de-serra ‘Os Cabras de Mateus’ originou-se em 2002, no bairro Alto do Mateus, formado pelo cantor, compositor e trianguista Chico Ribeiro, o zabumbeiro e vocalista Adailton Gomes e o sanfoneiro ‘Mestre Biu’. O grupo homenageia em seu nome o bairro de origem e o personagem ‘Mateu’, do folguedo cavalo marinho. Com um repertório de qualidade, a banda toca, além de composições próprias, clássicos nordestinos imortalizados nas vozes de nomes como Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Petrúcio Amorim, Accioly Neto e Maciel Melo.

A banda já faz parte do cenário musical da cidade, tendo se apresentado com outros artistas paraibanos, a exemplo de Cátia de França e Bebé de Natércio, Oliveira de Panelas e Jessier Quirino. Em 2006, o grupo aprovou o projeto de gravação do primeiro CD que se encontra em fase de produção, através do Fundo Municipal de Cultura (FMC).

O compositor e cantor Chico Ribeiro avalia o ‘São João de João Pessoa – O melhor da gente’. “Para nós forrozeiros de fato e amantes daquilo que fazemos, por comprometimento e não por ocasião, a Funjope esta de parabéns. Acredito ainda que esta ação é bastante afirmativa, fazendo emergir ao clarão os tesouros que até pouco tempo eram soterrados aqui na cidade pelo rolo compressor da indústria cultural aliada a fins eleitoreiros. O que agora está sendo plantado vai se transformar em árvores frondosas e frutíferas. Os frutos desta e outras ações a gente vê a olho nu por toda cidade”, pontuou.

No Largo – As atrações populares do Largo de São Pedro Gonçalves, que começam a se exibir neste domingo às 19h, são o ‘Coco de Roda do Mestre Benedito’, da cidade de Cabedelo, comandado pela ‘Mestra Teca’; o ‘Mestre João do Boi’, com o ‘Cavalo Marinho Infantil’, do bairro dos Novais, e a ‘Ciranda Raios de Sol’, da Praia do Jacaré, em Cabedelo, puxada por ‘Penha Cirandeira’. Na ‘Tenda do Cordel’ se apresentam os cordelistas José Pedro de Lima e Medeiros Braga, do Vale do Gramame, e os repentistas João Paulo Bento e Severino Paulo, do bairro do Rangel.

Arraial – No Conventinho, a partir das 18h, a segunda noite do ‘Festival de Quadrilhas Juninas Arraial do Varadouro’ será animado pelo brilho e o colorido das quadrilhas do Grupo B: ‘Asa branca’, ‘Zé Monteiro’ e ‘Xote e Baião’. Já as concorrentes do Grupo A são ‘Sanfona Branca’, ‘Balão Dourado’, ‘Lampião’, ‘Somos Un