Funcionamento de UPA vai desafogar urgências de hospitais de João Pessoa

Por - em 204

Uma obra que irá desafogar as portas de urgência dos hospitais de João Pessoa. Este foi um dos destaques ressaltados pelo prefeito Luciano Agra durante a inauguração da primeira Unidade de Pronto-Atendimento 24 Horas (UPA) Oceania, na Capital, nesta quarta-feira (21). A unidade passa a beneficiar 400 pessoas diariamente com atendimento a casos de urgência de baixa e média complexidade, onde não há risco de morte ou de lesão irreversível no paciente, inclusive nos finais de semana.

Durante a inauguração, Luciano Agra enfatizou que o novo equipamento irá complementar a assistência dos serviços de saúde de média complexidade. “Temos hoje os maiores complexos hospitalares da cidade e a UPA irá melhorar a qualidade no atendimento fornecido à população”, assinalou.

Já a secretária municipal de saúde, Roseana Meira falou sobre a necessidade de agregar humanização ao serviço. “A inauguração da UPA foi uma conquista para o pessoense, que tem, cada vez mais, um atendimento melhor. Ao lado disso, temos que destacar também, agora que temos um equipamento que irá desobstruir as urgências na cidade e atender a necessidade de oferecer mais qualidade no atendimento dos usuários, que satisfaça seus direitos e necessidades”, afirma Roseana.

Cerca de R$ 4,5 milhões foram investidos pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por intermédio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), para construção e aquisição de equipamentos. A UPA Oceania está situada na avenida. Flávio Ribeiro Coutinho, 70, no bairro de Manaíra.

A UPA vai atender casos de urgência e emergência de natureza diversas. A unidade está articulada com a Estratégia da Família, Atenção Básica, Samu, unidades hospitalares, seguindo fluxos coerentes e efetivos de referência e contrarreferência através das Centrais de regulação Médica de Urgências.

Na unidade haverá um sistema de acolhimento, em sala própria, realizado por enfermeiros, baseados em classificação de risco do Programa Nacional de Humanização do Ministério da Saúde. A UPA funciona com uma equipe multidisciplinar, entre eles médicos clínicos e pediatras, numa estrutura composta de 13 leitos, dividida por cores que se referem à prioridade dos atendimentos de acordo com a classificação de risco.

Os Pronto Atendimentos são uma espécie de Pronto Socorro destinado a resolver apenas ocorrências que não envolvam risco de morte ou de lesão irreversível no paciente. Todo e qualquer mal-estar repentino, como uma dor de cabeça, uma febre ou uma crise de hipertensão, podem ser tratados em um Pronto Atendimento. Para tanto, nestes locais, o paciente não precisa agendar consulta com antecedência. Um paciente com sintomas de gripe, por exemplo, pode ser atendido, medicado e voltar para casa em poucas horas.

As Unidades de Pronto Atendimento – UPA 24h são estruturas de complexidade intermediária entre as Unidades Básicas de Saúde e as portas de urgência hospitalares, onde em conjunto com estas compõe uma rede organizada de Atenção às Urgências. São integrantes do componente pré-hospitalar fixo e devem ser implantadas em locais/unidades estratégicos para a configuração das redes de atenção à urgência, com acolhimento e classificação de risco em todas as unidades, em conformidade com a Política Nacional de Atenção às Urgências. A estratégia de atendimento está diretamente relacionada ao trabalho do Serviço Móvel de Urgência – Samu que organiza o fluxo de atendimento e encaminha o paciente ao serviço de saúde adequado à situação.