Funjope apóia lançamento oficial de entidade de forrozeiros, nesta quinta

Por - em 26

A Sociedade dos Forrozeiros da Paraíba (Soforró-PB) fará o seu lançamento oficial ao público nesta quinta-feira (17), a partir das 8h, no auditório do Shopping Sebrae, situado à Avenida Maranhão, 983, Bairro dos Estados. Na ocasião, também será lançado o site www.soforropb.com.br, com apoio da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) na divulgação do evento. No mês de maio, a Soforró lançará um CD ‘Coletânea’, com 27 faixas mostrando trabalhos de diferentes músicos paraibanos.

A solenidade de lançamento será aberta com um café da manhã para jornalistas e promotores de eventos convidados. Na parte da tarde, a programação começa com a apresentação da Sociedade dos Forrozeiros (Soforró) ao público, que terá como presidente José Hilton Alves (Badu). Logo após, acontecem palestras a cargo de agentes culturais da cidade, pautando os temas ‘O forró como negócio’, tendo como debatedores Hibys de Farias e Sérgio Melo, e ‘O mercado do forró’, com o jornalista Ricardo Anísio.

A Sociedade dos Forrozeiros da Paraíba (Soforró-PB) é uma entidade sócio-cultural sem fins lucrativos que objetiva, de um modo geral, promover e divulgar o autêntico forró pé-de-serra, assim como os saberes dos poetas populares, ampliando os valores culturais da música nordestina. A entidade quer ainda difundir atividades e práticas educativas, culturais e artísticas, com a realização de pesquisas, conferências, seminários e cursos para seus associados e o público. A instituição atuará também junto a comunidades e entidades carentes com a finalidade de contribuir para minimizar a situação de risco social que estejam expostas.

A coletânea
– É formada por 27 composições cantadas por intérpretes e autores paraibanos, entre baiões, xotes e cocos. A lista inclui ‘Por amor ao forró’, de Pinto do Acordeon; ‘Forró tem que ser assim’, de Bebé de Natércio, interpretada por Bira Delgado; ‘Porteira aberta’, de Júnior Targino, com Meire Lima; ‘Sem rainha e sem rei’, de Adauto Ferreira; ‘Forró é pra forrozar’, de Marcos Fonseca; ‘Nosso querer’, de Alexandre Pé-de-serra; ‘Gonzagueando’, de Duda Barbosa, cantada pela banda ‘Tamborete de Forró’; ‘Somos do Nordeste’, de Marcos Melodia, com Lílian Jabour; ‘Lembranças de uma paixão’, de Badu e Marcos Maia, com a banda ‘Os Cabra de Mateus’; ‘Agradeça a Deus’, de Levi de Tibiri; ‘Nos oito pés de quadrão’, de Nélio Torres e Jarlene Mariak, por Nélio Torres; e ‘Assim distante’, de Gel Sanfoneiro, por Jaqueline Alves.

Tem também ‘Sedução’, de Badu, interpretada por Flávio José; ‘O bom sanfoneiro’, de Salvador de Alcântara; ‘Vem amor’, de Júnior Targino; ‘Poderes’, de Marcos Melodia; ‘Coco repeado’, de Biliu de Campina; ‘Prece a São Francisco’, de Bebé de Natércio, por Saulo e banda ‘Forró de Lamparina’; ‘Cana caiana’, de Jô Mendonça; ‘No remelexo’, de Elizabete, com a banda ‘Asas do Nordeste’; ‘Brinquedo usado’, de Chico de Pombal; ‘É assim, não abro mão’, de José Honorato, interpretada pela banda ‘Flor de Caroá’; ‘Eternamente’, de Marcos Farias; ‘Falatórios lá de nós’, de Bebé de Natércio; ‘Mulher comprometida’, de Antonio Barros, cantada por Antonio Barros e Cecéu; ‘Me dá tu pra eu’, de Ladja Betânia e ‘Tá no sangue da gente’, de Badu, interpretada pela banda ‘Clã Brasil’.