Propostas de ação cultural são discutidas em Brasília

Por - em 33

O presidente executivo da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), Milton Dornellas, participou esta semana da uma reunião de planejamento estratégico da Secretaria da Economia Criativa, ligada ao Ministério da Cultura, em Brasília. O encontro contou com a presença de secretários e dirigentes culturais de municípios e estados brasileiros. Na ocasião, foram traçadas propostas de ação por região, que serão analisadas pelo Minc.

Na reunião, nós formamos grupos de trabalho por região. Assim como as demais, o Nordeste elencou suas propostas. Elas serão analisadas por especialistas do ministério para ver a viabilidade de colocá-las em prática”, ressaltou Milton Dornellas.

Entre as propostas elencadas para a região Nordeste, que podem ser aprovadas pelo Minc e beneficiar a capital paraibana, está a criação de linhas de créditos para projetos voltados à economia criativa. Outra sugestão de destaque são as contrapartidas culturais para indústrias e empresas de serviço que se instalarem nos estados.

Com relação ao fomento, a Região Nordeste sugeriu um programa de incubadoras de Economia Criativa, sendo uma por estado. Ainda com relação a essa proposta, a ideia é definir um modelo cuja gestão seja compartilhada. No encontro, que aconteceu na última quarta-feira (20), todos os representantes municipais e estaduais foram recebidos pela secretária da Economia Criativa do Minc, Cláudia Leitão.

Um conceito em formação – Os setores criativos correspondem às atividades econômicas que têm como processo principal um ato gerador de valor simbólico. Esse é o elemento central da formação do preço, que resulta em produção de riqueza cultural.

Para que tudo isso tenha sustentabilidade, é preciso pensar a economia criativa por meio de arranjos produtivos em rede. Isso corresponde a uma diversidade cultural que juntas engrenam desde a criação, passando pela produção, distribuição e o consumo, gerando inclusão social.