Funjope leva atrações a várias praças neste final de semana

Por - em 17

Música, dança, teatro e cultura popular preenchem a programação do ‘Circuito Cultural das Praças’, que dá continuidade à sua programação semanal nesta sexta-feira (11) e sábado (12), em diferentes espaços públicos da Capital, numa promoção da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por intermédio da sua Fundação Cultural (Funjope).

A programação tem início na sexta-feira (11) a partir das 20h, quando a Praça da Amizade, no Rangel, recebe o ‘Sexteto Metais e Tambores – Do erudito ao popular’, que executa em seu repertório clássicos da MPB e uma composição do Maestro Duda. O grupo é formado pelos músicos do IFPB, Alisson (trompete), Eudes (trompete), Cássio (trombone), Elielton (tuba), Júlio (trompa) e Jairo (percussão). Em seguida, será a vez de Tadeu Patrício e banda, da cidade de Cabedelo, apresentando MPB, forró e frevos autorais.

No mesmo horário, a Praça da Paz, nos Bancários, será animada com o show instrumental do violonista Chagas Fernandes, que traz em seu repertório ritmos variados, a exemplo do chorinho, bossa nova e clássicos da MPB. Na sequência, o público terá a oportunidade de assistir ao espetáculo ‘Reflexos’, da ‘Cenário Companhia de Dança’.

Paralelamente, na Praça do Coqueiral, em Mangabeira, acontece apresentações da ‘Orquestra de Berimbaus – Grupo Angola Comunidade’ e grupo ‘Tom do Samba’, formado pelos músicos ‘Cojac do banjo’ (banjo, composição e voz), Gabriella Villar (voz), Luiz Humberto (violão de sete cordas), Nivia Maria (flauta), Daniel Cardoso (pandeiro) e Max (tam tam e surdão). O grupo executa clássicos do samba, imortalizados na voz de ícones do gênero, como Adoniran Barbosa, Noel Rosas e Zeca Pagodinho, além de composições autorais, a exemplo do samba enredo ‘João Pessoa Abençoada’.

A Praça do Cidade Verde recebe o rap da banda ‘Miss Ya Juste’ e o espetáculo teatral ‘Clau’s Bar’, que a cada vez apresentado ganha novas formas e linhas. O tempo-ritmo das cenas, as gags e a dinâmica vão ganhando força numa crescente. Tudo acontece em um bar, aonde pouco a pouco as duplas de cômicos vão entrando em cena e ganhando espaço, intercalados pela ‘clown-garçonete’ que acaba por ser uma peça chave para as devidas transições.

Mais tarde, a partir das 22h, a Praça Antenor Navarro, localizada no Centro Histórico da Capital, recebe o show instrumental do guitarrista Alex Madureira, acompanhado dos músicos Chico Limeira (baixo), Fabiano Formiga (multimídia) e Flávio Boy (bateria). No repertório, composições autorais como ‘Forró em Santana dos Garrotes’, ‘Quadrilha de ladrões’ e ‘ Corno é isso mesmo’. Encerrando a programação da noite, a Banda Incessante vai embalar o público com o autêntico rock dos anos 80 com uma fusão da música brasileira.

Confira a programação do sábado (12):

12h
– Praça Rio Branco (Centro) – Sabadinho Bom com o grupo ‘Oitavas no Choro’

20h
– Praça Alcides Carneiro (Manaíra) – Frank dos Santos e Nazar do Pandeiro

– Praça do Caju (Bessa) – ‘A batalha da vírgula contra o ponto final’

– ‘1,2,3 Conto outra vez’, da Trupe de teatro e circo ‘Pirulito’

– Praça da Conquista (Padre Zé) – Banda projeto invisível

– Feirinha de Tambaú – banda de forró ‘Encabulado’ e a dança do Grupo de Cultura Nativa ‘Tropeiros da Borborema’

– Praça Augusto Crispim (13 de Maio) – Escola de Samba ‘Malandros do Morro’

– Auditório da Estação Cabo Branco, Ciência, Cultura e Artes – Espetáculo de teatro e circo ‘De volta ao picadeiro’, com o grupo Los Iranzi

– Praça dos Skate (Manaíra) – Bandas ‘Anexo’ e Amanita Roots’

– Praça das Mangueiras (Alto do Mateus) – Shows do cantor e compositor Ditelles Araújo e o reggae popular brasileiro de Didi Machado

– Praça Lauro Wanderley (Funcionários I) – Bandas ‘Forbidden Lineage e ‘Imaginantes’

– Praça Bela (Funcionários II) – Shows das bandas ‘Robson Bass e Tercina Plug e ‘Ubella Preta’

– Praça da Esperança (Gervásio Maia) – Grupo de cultura afro ‘Alabê Alujᒠe ‘Coco de Roda do Mestre Benedito’

– Praça Cultural (Castelo Branco) – espetáculos ‘A paixão no div㒠e ‘Ponto de vista’, do grupo ‘Acena’

– Praça Soares Madruga (Valentina Figueiredo) – Tribo Indígena Guanabara

– Praça Aquiles Leal (Jaguaribe) – Espetáculo ‘Quem rir por último rir melhor, do grupo teatral ‘Arte Povo’.