Grupo de apoio da Emlur faz 11 anos e homenageia participantes

Por - em 28

Quem convive ou já conviveu com o problema do álcool ou drogas sabe o que enfrenta no cotidiano. O vício destrói aos poucos não apenas seu portador, mas todos aqueles com os quais ele se relaciona. Por isso, cerca de 20 servidores da Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) tiveram muito que comemorar na tarde desta quinta-feira (30).

Uma solenidade marcou o aniversário de 11 anos do grupo de ajuda mútua ‘Limpando a Mente’, que foi criado com o objetivo de promover a recuperação dos funcionários dependentes do álcool, mas que hoje também trata de pessoas com problemas ligados a drogas ilícitas.  Durante o evento, os participantes deram depoimentos emocionados sobre a vida de um dependente e a busca pelo autocontrole. Os membros do grupo receberam um certificado de sobriedade por estarem longe do vício por mais de seis meses e participaram, junto com familiares, de um lanche.

O grupo de ajuda mútua conta com funcionários em idade entre 30 e 60 anos que se reúnem uma vez por semana em busca de respostas para questionamentos pessoais ou simplesmente autoconhecimento e auxílio. O contato entre os participantes faz com que eles se solidarizem com o problema da dependência e percebam que não estão sozinhos na luta contra o vício.
Ligado ao Departamento de Bem-Estar Social (Dibes), o grupo ‘Limpando a Mente’ passará em breve por uma reformulação em sua estrutura e funcionamento. Ele ficará sob a responsabilidade do Setor Psicossocial, que será inaugurado no dia 10 de agosto.

Valorização – O coordenador do setor, o psicólogo Vital Queiroga informou que serão feitas modificações na estrutura do grupo e, principalmente, na abordagem aos dependentes. Durante o evento, ele falou sobre as várias fases que o grupo de ajuda mútua passou ao longo desses 11 anos e destacou a sensibilidade da atual gestão que tem apoiado a valorização e o bem-estar dos servidores.

O superintendente da Emlur, Coriolano Coutinho, reforçou o apoio aos funcionários que queiram participar do grupo de ajuda mútua. “A Emlur dá total apoio aos servidores que queiram ajuda contra a dependência e procuram o AA. para se recuperarem e seguirem seu caminho como pais, trabalhadores e cidadãos”, afirmou.

José  Severino da Silva, mais conhecido como Zezinho, trabalha há 25 anos na Autarquia e foi o primeiro integrante do grupo de ajuda mútua ‘Limpando a mente’. Com 11 anos de sobriedade, ele compartilhou com os participantes do evento um pouco da sua vida antes e depois de entrar no grupo.

“Eu entrei no grupo quando passei a perceber as consequências da bebida para a minha esposa, minha família e meu trabalho. Demorou um pouco até eu conseguir amadurecer a idéia. Quando me recuperei, passei a ser visto como um cidadão”, contou. Zezinho atualmente participa do trabalho que é realizado pelo ‘Limpando a Mente’ e diz que agora encontrou uma nova missão na vida. “Deus me colocou nesse grupo para que eu pudesse me ajudar e auxiliar outras pessoas a se recuperarem”, disse.