Grupo do Projovem Urbano da Capital embarca para Brasília

Por - em 48

Um grupo de 27 jovens do Programa ProJovem Urbano, da Prefeitura de João Pessoa (PMJP), participa da 1ª Mostra de Produções do ProJovem Urbano. O evento acontece na quarta-feira (11) e quinta-feira (12), no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, em Brasília, fazendo parte das comemorações do Dia Internacional da Juventude, celebrado mundialmente no dia 12 de agosto. Cerca de 800 jovens de todo o país vão participar da Mostra.

Os jovens do programa viajaram na tarde desta segunda-feira (09) para Brasília. Eles vão levar para o evento três projetos desenvolvidos na Capital paraibana: a peça teatral Violência Urbana (alunos e egressos da Escola Municipal João XXIII – Alto do Mateus), o Coral Canta Alto (alunos da Escola Municipal Ana Néry – Alto do Mateus) e o resultado da expedição fotográfica no Bairro de São José (alunos da Escola Municipal Nazinha Barbosa – Manaíra).

“Nós inscrevemos quatro trabalhos para participar do evento e três deles foram selecionados. E um deles, a peça teatral, será apresentado ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na quinta-feira. A Mostra é uma boa oportunidade para os jovens trocar experiências e interagir com outros grupos do Projovem do país”, informou o coordenador-executivo do ProJovem Urbano de João Pessoa, Thiago Pacheco.

O grupo, que tem participantes com idades entre 18 e 29 anos, será acompanhado por uma equipe do programa, que são: o coordenador-executivo, Thiago Pacheco, dois professores, Adriana Rosado Maia e Fernando Bernardo, e a diretora pedagógica do polo Atitude, Patricia Drieskens.

Quem estava ansiosa antes de embarcar para Brasília era Elenice de Oliveira Araújo, de 28 anos, que participa há um ano e seis meses do Projovem Urbano. Ela, que é aluna da Escola Municipal Nazinha Barbosa, vai mostrar no evento as fotografias tiradas no Bairro de São José, com outros sete jovens. “Se não fosse o programa eu não teria essa oportunidade de produzir e apresentar um trabalho fotográfico”, ressaltou ela.

Já Carlos Alex Araújo Silva, de 24 anos, está muito feliz de levar para outros jovens do país a peça Violência Urbana. “A peça mostra os perigos de se envolver com as drogas e os problemas que os jovens enfrentam com o vício. Quando terminamos as apresentações muitas pessoas vem elogiar e falar da importância de mostrarmos essa realidade”, disse Carlos Alex, que fez parte da primeira turma do programa em João Pessoa e ajudou a montar a peça.