Grupos musicais animam os visitantes da Estação no final de semana

Por - em 35

Música e dança em ritmos e estilos diferentes formam o cardápio de atrações deste final de semana na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes. Nesta sexta-feira (12), às 16h, se apresentará no anfiteatro o grupo de danças folclóricas ‘Tenente Lucena’, do Sesc. No sábado, o show será do coral de flauta do Programa do Trabalho de Erradicação Infantil (Peti), de Cruz das Armas, e, na tarde do domingo, a atração será o grupo ‘Tocaia’. Para os três shows a entrada é franca.

O Grupo Folclórico Tenente Lucena, do Serviço Social do Comércio (Sesc), com 38 anos de atuação no circuito das danças populares, se dedica à pesquisa e divulgação da cultura paraibana, destacando ritmos nordestinos como xaxado, xote, camaleão, araruna, boi-de-reis, congos de pombal, coco de roda, quadrilha junina, galope, pau de fitas e ciranda. Na apresentação desta sexta-feira, os dançarinos mostrarão diversas danças e músicas, entre elas ‘Porta do Sol’, ‘Asa Branca’, ‘Pôr do Sol’, ‘Xote de Ravel’ (adaptação do bolero de Ravel), ‘Pôr do Sol no Jacaré’, ‘Ave Maria Sertaneja’ e ‘Luar do Sertão’.

O grupo é composto por 60 pessoas que se revezam nas apresentações – mais de 30 por mês. Os dançarinos são acompanhados pelo Trio Regional do Sesc, formado por Ângela Mendes (voz/triângulo), Arivaldo Quirino (voz/sanfona) e Laércio Alves (zabumba/voz). O destaque é a dupla Albanisa Santos e Sílvio Roberto, que compõe o elenco desde a fundação feita pelo músico do Exército, o Tenente Lucena (já falecido). Hoje o grupo é comandado pelo folclorista Pedro Cândido.

Já o Coral de Flauta do Peti mostrará o resultado das oficinas realizadas pelas crianças e adolescentes do núcleo do programa no bairro de Cruz das Armas. O grupo tem aproximadamente 20 componentes entre crianças e adolescentes e é regido pela professora e maestrina Fátima França.

Esse coral integra os programas de atenção aos direitos da criança e do adolescente em situação de risco e vulnerabilidade social e humano, desenvolvidos pela PMJP através da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). Os programas procuram contribuir para o desenvolvimento integral das crianças e adolescentes (físico, mental, moral, espiritual, emocional e social), na formação da cidadania e para redução dos índices de envolvimento com drogas, violência e marginalidade. Desde a sua criação, o coral do Peti realiza apresentações em escolas, empresas, praças e eventos.

Na tarde do domingo, no auditório da Estação, quem faz a festa é a banda ‘Tocaia’. A banda, de Cajazeiras, investe na pluralidade musical nordestina, numa mistura que une viola de “repente” com guitarra elétrica, e aboio com blues. Essa disposição de misturar se baseia, segundo os integrantes do grupo, na idéia de criar a Música Plural Brasileira. As composições musicais passeiam por ritmos como o baião, o jazz, o caboré de cabaçal, o rock, o coco, as baladas e os aboios.

“Apresentamos músicas com linguagem nordestina, mas com uma antena parabólica apontada para o mundo”, explica Erivan Araújo, um dos componentes da banda, para definir o som feito pelo grupo, que tem 10 anos de carreira e já se apresentou em várias regiões do Brasil. É formado por Francisco Limeira (contrabaixo e cavaquinho), Fabiano Lira (percuteria), Erivan Araújo (violão, viola de repente e guitarra) e Pegado (violão, viola de repente e guitarra). O grupo tem como referências os sons nordestinos da banda ‘Jaguaribe Carne’, do ‘rei do ritmo’ Jackson do Pandeiro, do percussionista alagoano Hermeto Pascoal, do pernambucano Alceu Valença e ainda de nomes do rock como Frank Zappa e Pink Floyd.

A funciona de terça-feira a domingo, no horário das 9h às 17h. As visitações por escolas do Município de João Pessoa e do interior do Estado, ou por outros grupos, são realizadas por agendamento. Informações através do telefones 8860.0678/8852.5530.