Hermeto Pascoal e Wagner Tiso encerram Música do Mundo 2011

Por - em 77

O quinto e último dia do Festival Música do Mundo 2011 vai trazer à capital paraibana o multi instrumentista e compositor alagoano Hermeto Pascoal. A programação desta sexta-feira (30) conta ainda com o encontro entre o maestro Wagner Tiso e a Banda de Música 5 de Agosto, além dos violonistas premiados do Duofel. O evento, que começa às 18h, no Busto de Tamandaré, é uma realização da Prefeitura de João Pessoa (PMJP), por meio de sua Fundação Cultural (Funjope), e está inserido no projeto Circuito do Sol, do Governo do Estado.

Alagoano de Olho D’água, Hermeto Pascoal nasceu em 1936 e desde pequeno os sons da natureza o fascinaram. A partir de um caule de mamona ou de jerimum, improvisava um pífano e tocava para os passarinhos, passando ainda horas usando a água da lagoa como instrumento. O que sobrava de material do seu avô que era ferreiro, por exemplo, ele pendurava no varal com o mesmo objetivo. Até o oito baixos de seu pai resolveu experimentar e não parou mais. Foi então que passou a se apresentar com o irmão mais velho, José Neto, em forrós e festas de casamento, revezando ainda no pandeiro.

Mudou-se para o Recife em 1950 e começou a trabalhar na Rádio Tamandaré. De lá logo foi convidado, com a ajuda do Sivuca, para integrar a Rádio Jornal do Commercio. Hermeto passou por outras emissoras até morar em João Pessoa e ser membro da Orquestra Tabajara, do maestro Gomes. Ainda residiu no Rio de Janeiro, São Paulo – onde começou a tocar flauta e piano – e Curitiba.

Premiado em festivais como arranjador, Hermeto também entrou no mundo da composição. Apresentou-se em outros países em diversos eventos importantes, como o Festival de Montreux, na Suíça, e o Live Under The Sky, em Tóquio, no Japão. Também mostrou a sua “Suite Pixitotinha” em Kopenhagen, na Dinamarca, executada pela Orquestra Sinfônica local, transmitida para toda a Europa via rádio. Seu currículo registra ainda passagens importantes como o convite da Unicef para Rosário, na Argentina, além de concertos em Londres, na Inglaterra.

Atualmente, o artista se apresenta com cinco formações: Hermeto Pascoal e Grupo, Hermeto Pascoal e Aline Morena, Hermeto Pascoal Solo, Hermeto Pascoal e Big Band e Hermeto Pascoal e Orquestra Sinfônica. Para o multi instrumentista, não há melhor público, nem melhor show, nem melhor disco. Ele costuma dizer que todos são “filhos muito amados”.

Wagner Tiso e Banda 5 de Agosto – Um encontro do talento nacional com a musicalidade da terra paraibana vai marcar o palco do ‘Música do Mundo’ desta sexta-feira. O pianista, tecladista, compositor, arranjador, maestro e diretor musical Wagner Tiso preparou arranjos especialmente para serem executados junto com a Banda de Música 5 de Agosto, da cidade de João Pessoa.

Wagner Tiso é um músico brasileiro completo e um dos mais respeitados no exterior. Ele participa frequentemente dos melhores festivais de jazz da Europa. Suas apresentações fazem parte da agenda das principais salas de concertos na Grécia, Itália, França, Áustria e Alemanha. A musicalidade do artista aponta em diferentes direções: popular, sinfonias, ópera, trilhas para cinema, teatro e televisão, jazz e balé. Desse repertório vasto, extraiu mais de 30 prêmios. Sua marca é a fusão de vários elementos, que vão desde o sentimentalismo cigano ao barroquismo.

Junto com a Banda de Música 5 de Agosto serão executadas composições de Wagner Tiso, como “Olinda Guanabara” e “Frevo”. Também haverá espaço para obras de outros artistas, a exemplo de “Aquarela do Brasil” (Ary Barroso), “Vento Bravo” (Edu Lobo) e “Mandu Çarará” (Villa-Lobos).

A Banda 5 de Agosto completou este ano 47 anos de fundação. Foi criada pelo maestro Tenente Lucena e atualmente é regida pelo maestro Adelson Machado, tendo Rogério Borges como adjunto. A partir de 2005, o grupo foi vinculado à Funjope, passando a integrar, de forma mais consistente, a cena cultural da cidade.

Duofel – É considerado um dos principais patrimônios da música instrumental brasileira. A dupla é formada por Luiz Bueno e Fernando Melo. Juntos, os dois músicos têm mais de 30 anos de carreira, vários prêmios, além de apresentações de sucesso no Brasil e nos principais festivais da Europa.

Em 2001, Duofel chegou a tocar ao lado da Orquestra Jazz Sinfônica. Também foi finalista do Prêmio Visa de MPB. No ano seguinte, ganhou novas influências, adicionando ao trabalho a viola nordestina de dez cordas e a música eletrônica.

“Duofel Plays The Beatles” é o título de um dos últimos álbuns da dupla, lançado no ano passado. No trabalho, os violonistas Luiz Bueno e Fernando Melo mostram um lirismo com releituras de sucessos do quarteto britânico. A qualidade e a inovação do disco ainda renderam aos dois artistas uma apresentação no Cavern Club, em Liverpool, na Inglaterra. O mesmo show foi realizado em João Pessoa, no ano passado, dentro da Mostra Internacional de Música em Olinda (Mimo), que contou com a parceria da Fujope para estender o evento até a capital paraibana.