Indicadores revelam que ações da PMJP melhoram qualidade da saúde

Por - em 25

O município de João Pessoa possui a segunda melhor cobertura de atenção básica nas Unidades de Saúde da Família (USF) do Nordeste, alcançando um total de 89,73% na abrangência populacional. Os dados são do Sispacto, aplicativo utilizado para pactuação de indicadores, registro de resultados e metas propostas para o ano em curso, por parte dos estados e municípios brasileiros, e foi um dos destaques apresentados pela secretária municipal de Saúde, Roseana Meira, durante a prestação de contas realizada nesta terça-feira (10) na Câmara Municipal de João Pessoa.

Na apresentação, a primeira das três reuniões preconizadas pela Constituição Federal para gestores de saúde, foram ressaltadas diversas ações desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Saúde desde 2005. “A Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa (SMS), desde 2005, procurou assumir a responsabilidade constitucional com as necessidades e direitos dos usuários do SUS. Para tanto, busca desenvolver uma política centrada no usuário, na gestão do cuidado, com humanização, acolhimento, produção de vínculo e participação popular”.

A secretária assinalou que João Pessoa conta hoje com 180 Equipes de Saúde da Família distribuídas em 125 unidades de saúde, tendo como objetivo organizar a rede de cuidado progressivo do sistema e garantir à população o acesso aos serviços básicos, como também aos especializados e a assistência hospitalar. “Desde o início da gestão a prefeitura municipal tem procurado investir sempre mais do que o determinado por lei, aproximadamente 15%, variando entre 17 e 18%”, ressaltou Roseana.

Investimentos – Roseana adiantou que neste ano serão inauguradas cinco USF e outras 21 terão sua construção iniciada até o final do primeiro semestre. Para construção das novas unidades a secretária esclareceu que serão investidos aproximadamente R$ 14 milhões distribuídos em medicamentos, pessoal e nas obras nas equipes de saúde. Roseana assinala que o município de João Pessoa aposta na política de educação permanente proposta pelo Ministério da Saúde e investe na qualificação e crescimento dos profissionais oferecendo qualificações técnicas no tratamento de diversas doenças.

“Os usuários precisam ser mais bem tratados, precisam ser escutados acima de tudo. Este é nosso desafio enquanto gestão, sensibilizar, para que cada profissional dentro de sua individualidade visualize o usuário como alguém que procura o serviço de saúde na espera de ser cuidado e ajudado”, afirma Roseana. “A SMS vem investindo na valorização do trabalho na Atenção Primária, realizando melhorias no ambiente de trabalho com construção de novas Unidades de Saúde, aquisição de equipamentos novos e de qualidade, ampliação da coleta de exames, implantando 15 postos de coleta de exames nas Unidades de Saúde da Família, descentralização da marcação de consulta e exames e implantação do eletrocardiograma nas Unidades de Saúde”, disse.

Por uma saúde cada vez melhor – Durante a apresentação foram apontados diversos indicadores de melhoria da assistência à saúde. A secretária Roseana Meira ressaltou que a cobertura do USF é um dos sete indicadores nos quais a Capital paraibana se encontra entre os melhores resultados no Nordeste. Os indicadores são decorrentes do Pacto pela Saúde, instituído com o objetivo de consolidar o Sistema Único de Saúde.

Nos indicadores sobre o controle do câncer de mama e de colo do útero o município concentrou esforços para ampliar a oferta de exames citopatológicos e de mamografias a população e deste modo ofereceu 41.585 exames citopatológicos do colo do útero para mulheres na faixa etária de 25 a 59 anos e realizou 7.166 mamografias de rastreio em mulheres de 50 a 69 anos, atingindo a meta pactuada para o ano de 2010. O município alcançou o terceiro lugar no nordeste em ambas as categorias.

João pessoa está entre as quatro principais capitais do nordeste em cura de casos novos de tuberculose. “O alcance de tal indicador deve-se a qualificação dos profissionais no manejo clínico da doença, em oferecer coleta exame clínico de diagnóstico nas Unidades de Saúde da Família da capital, no acompanhamento dos usuários com medicamentos e participação de toda a Equipe de Saúde da Família e especialistas da rede”, explicou Roseana Meira.

Saúde da criança – A Capital paraibana aparece entre as cidades do Nordeste com o menor percentual de crianças menores de cinco anos com baixo peso para a idade (2,83 %), atingindo com folga a meta nacional, que é _< a 4,4 %. “O alcance de tal indicador deve-se ao investimento da SMS em estratégias ligadas à saúde da criança, que vão desde boa qualidade do pré-natal, com consultas em todas as Unidades de Saúde da Família do município, ampliação da oferta de exames, como Ultrasonografia obstétrica, credenciamento de parte das Unidades de Saúde no Programa Nacional Rede Amamenta Brasil e Empacs com ações prioritárias à amamentação e alimentação suplementar da criança”, afirma Roseana.

João pessoa, de 2005 a 2010, reduziu em 25% a mortalidade infantil. “Isto é um resultado do investimento da rede de atenção obstétrica, com acesso das mulheres a consulta pré natal de baixo risco na Atenção Básica, aumento do número de leitos no Instituto Cândida Vargas, implantação do projeto mãe canguru, implementação do banco de leite municipal, ampliação da UTI neonatal, construção da UTI materna, maior atenção à saúde da criança no primeiro ano de vida”, explicou.

Saúde bucal – Outro indicador em que se destaca é no número de equipes de saúde bucal. João Pessoa é a capital do nordeste com maior cobertura populacional estimada das equipes de Saúde Bucal da Estratégia Saúde da Família 89,73 %. “Em 2005 este indicador era menor que 10%. Este indicador também ultrapassou a média do nordeste e Nacional e hoje, João Pessoa tem consultórios odontológicos e equipes de Saúde Bucal em todas as Unidades de Saúde do município”, informou a secretária.