Inscrições para programa ‘Sim, Eu Posso’ começam nesta quinta

Por - em 68

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) abre nesta quinta-feira (10) as inscrições para o programa de alfabetização ‘Sim, Eu Posso’. As turmas irão funcionar em escolas municipais, associações comunitárias e centros da cidadania, dentre outros locais. De acordo com um dos coordenadores do programa em João Pessoa, Rogério Bezerra, a proposta é formar 100 turmas em bairros já mapeados pela Secretaria de Educação e Cultura (Sedec), realizando um trabalho em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) e Orçamento Democrático (OD). As inscrições poderão ser feitas até o final deste mês, em todas as escolas da rede municipal.

O programa, que se destina à reintegração social do indivíduo na escola, oferece 1.500 vagas para pessoas analfabetas funcionais acima de 20 anos. Para divulgar o ‘Sim, Eu Posso’, a equipe de coordenação e os monitores de alfabetização estão realizando durante toda a semana mutirões de divulgação em vários pontos da Capital. O objetivo do mutirão é divulgar e chamar a população para participar do programa.

As equipes já passaram por diversos locais, como o Terminal de Integração de passageiro, no bairro do Varadouro, a Lagoa do Parque Solon de Lucena e a Feira de Jaguaribe. No sábado acontece o dia ‘D’ do mutirão, onde as equipes estarão simultaneamente no Mercado Central, no Mercado de Mangabeira e na Feira de Oitizeiro. A ação será das 7h às 10h.

“Após esta etapa de divulgação nas ruas, vamos estar nas escolas fazendo o mesmo trabalho. Dessa forma, esperamos que todos sejam contemplados com o programa, que pretende acabar com o analfabetismo. Lembrando que nosso trabalho é feito através de panfletos e carros de som, disse Rogério Bezerra.

Método – A técnica empregada no ‘Sim, Eu Posso’ associa números e letras, com a utilização de tele aulas, o que possibilita o aluno ler e escrever em dois meses. Com este investimento, a Prefeitura de João Pessoa pretende erradicar o analfabetismo entre jovens e adultos na Capital até o ano de 2012. Já na primeira etapa de aplicação do projeto, considerada como ‘fase piloto’, o programa atendeu duas comunidades (Grotão e Gervásio Maia) de um total de 92 áreas mapeadas. A fase experimental encaminhou 56 alunos, entre homens e mulheres, para um novo estágio de alfabetização. A meta é atingir 6.000 alunos até novembro de 2010.